Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de microRNAs e da via de apoptose em precursores de células B-1 ao longo do envelhecimento

Processo: 19/27009-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Ana Flavia Popi
Beneficiário:Olívia Fonseca Souza
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Envelhecimento   Subpopulações de linfócitos B   Apoptose   MicroRNAs

Resumo

Durante o envelhecimento, diversas pressões ambientais podem favorecer o aparecimento e acúmulo de mutações e o sistema imune pode ser alterado. Foi visto anteriormente que ao longo do envelhecimento há acúmulo de células B-1 na medula óssea e órgãos periféricos de camundongos e, também um acúmulo dos precursores destas células em animais saudáveis C57Bl/6, que se mostraram radiorresistentes (Souza, O.F., dados não publicados). Sabe-se que determinadas doenças têm maior incidência em pessoas mais velhas, como é o caso da Leucemia Linfocítica Crônica (LLC), sendo resultante de uma falha nos processos de apoptose de células B-1a (CD5+). Diversos estudos foram realizados utilizando camundongos NZB/NZW[F1], nos quais foram identificadas algumas alterações semelhantes a LLC em humanos, assim como radiorresistência a altas doses de irradiação e diminuição da expressão de miR15a/16 em células B-1. Apesar disso, o precursor de célula B-1 foi pouco estudado ao longo do envelhecimento. Assim, pretende-se elucidar as características deste tipo celular, procurando alterações na via de apoptose de células de animais C57Bl/6 idosos (30 semanas), que podem explicar a hiperplasia da população e ser mantidas até o estado maduro de célula B-1. Estas células serão enriquecidas da medula óssea dos animais e comparadas com células purificadas de camundongos jovens (8 semanas) quanto à parâmetros relacionados à apoptose e radiorresistência, sendo que será também analisado se a transfecção com microRNAs reguladores da apoptose altera as características anteriormente observadas. Pretendemos correlacionar o precursor de B-1 com o desenvolvimento da LLC, podendo inclusive ser evidenciado um potencial de futuro diagnóstico e/ou terapêutico. (AU)