Busca avançada
Ano de início
Entree

Respostas neurais, neuromusculares e fisiológicas obtidas a partir da suplementação de bicarbonato de sódio no desempenho em esforços supramáximos: efeito real ou efeito placebo?

Processo: 19/22726-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Alessandro Moura Zagatto
Beneficiário:Vithor Hugo Fialho Lopes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Fadiga   Desempenho atlético   Fisiologia do exercício   Efeito placebo   Efeito nocebo   Bicarbonato de sódio

Resumo

A fadiga pode limitar o desempenho em esforços físicos de alta intensidade, processo que pode ser postergado através da utilização de recursos ergogênicos tamponantes e resultar na melhoria do desempenho físico. Nesse sentido, é possível destacar a suplementação de bicarbonato de sódio (NaHCO3), responsável pelo aumento do conteúdo de bicarbonato sanguíneo (HCO3) um tampão extracelular que participa da manutenção de um estado fisiológico estável do organismo. No entanto, os resultados de desempenho obtidos a partir desse recurso, podem vir a ser influenciados por alterações psicofisiológicas, igualmente capazes de alterar o desempenho, seja benéfica ou maleficamente o que caracteriza os efeitos placebo e nocebo respectivamente. De fato, a influência da interação entre a suplementação de NaHCO3 e os efeitos placebo e nocebo sob o desempenho físico já foi reportada na literatura, entretanto os mecanismos que a permeiam ainda permanecem desconhecidos. Objetivo: Investigar a influência da interação entre o real efeito da suplementação de NaHCO3 e os efeitos placebo e nocebo para com o desempenho no ciclismo, além de investigar alterações em parâmetros fisiológicos, neuromusculares e da atividade cortical. Metodologia: Quinze sujeitos visitarão o laboratório em sete dias distintos e realizarão: um teste incremental máximo; um esforço supramáximo a 115% da carga referente ao consumo máximo de oxigênio (i(VO) 2máx) até a exaustão como familiarização; o mesmo esforço da familiarização em uma condição controle e em quatro condições experimentais realizadas de forma cruzada e uni-cega. Três condições conterão a suplementação de NaHCO3 (condição 1, 2 e 3) e na condição restante será utilizado uma substância inerte (condição 4). Além disso, a informação transmitida a respeito do tratamento realizado se diferenciará para as condições sendo: informada a suplementação de NaHCO3 nas condição 1 e 4, informada a suplementação de Placebo para a condição 2 e informada a receber ácido lático na condição 3. O tempo até exaustão atingido será assumido como a variável de desempenho e serão realizadas medidas referentes ao controle autonômico, a atividade elétrica cortical, ao estado fisiológico e avaliações neuromusculares com o objetivo de elucidar os mecanismos que permeiam a interação entre os efeitos da suplementação de NaHCO3 com os efeitos placebo e nocebo ocasionados através da informação transmitida em cada condição. (AU)