Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da circulação do vírus da Febre do Nilo Ocidental no Estado de São Paulo: aves e equídeos como população sentinela

Processo: 20/01632-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 22 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Benedito Antônio Lopes da Fonseca
Beneficiário:Márcio Junio Lima Siconelli
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Febre do Nilo Ocidental   Espécies sentinelas   Aves   Equídeos   Epidemiologia molecular   Histopatologia   Técnicas imunológicas   São Paulo

Resumo

O vírus da Febre do Nilo Ocidental (VFNO) é um arbovírus emergente, que foi detectado, pela primeira vez, na região Nordeste do Brasil em 2014. Quatro anos mais tarde foi detectado na região Sudeste, acometendo três equinos. Em 2019 foi notificado outro caso equino no Estado de Minas Gerais e a confirmação do primeiro óbito humano por esse vírus no Brasil, embora tenha sido um caso 2017. O ciclo enzoótico é mantido entre aves silvestres e mosquitos, principalmente do gênero Culex. Seres humanos e equídeos não apresentam importância epidemiológica na transmissão, pois são considerados hospedeiros terminais e devido ao comprometimento neurológico, normalmente vem à óbito quando acometidos. Apesar disso, os equídeos podem atuar como animais sentinela para a detecção precoce da circulação desse vírus em diferentes regiões. Devido à importância dessa doença para a saúde pública e animal, a recente detecção da infecção pelo VFNO na região Sudeste, a ausência de uma vigilância bem estabelecida e a dificuldade no diagnóstico, este estudo visa detectar a possível circulação do VFNO no Estado de São Paulo, em aves e equídeos que tenham apresentado algum sinal neurológico ou que tenham vindo à óbito sem causas conhecidas. O diagnóstico será realizado a partir de técnicas moleculares, histopatológicas e imunológicas, recomendadas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), visando a detecção e a extensão da circulação deste vírus no Estado. Esse estudo servirá de subsídio para que as autoridades sanitárias conheçam a situação epidemiológica do Estado e possam atuar precocemente na disseminação da informação e assim evitar possíveis casos humanos e animais. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LIMA SICONELLI, MARCIO JUNIO; DE MELO JORGE, DANIEL MACEDO; DE CASTRO-JORGE, LUIZA ANTUNES; LOPES DA FONSECA, BENEDITO ANTONIO. Coding-Complete Genome Sequence of a Yellow Fever Virus Isolated from a Baby Howler Monkey (Alouatta caraya) from Sao Paulo State, Brazil, in 2016. MICROBIOLOGY RESOURCE ANNOUNCEMENTS, v. 10, n. 1 JAN 2021. Citações Web of Science: 0.
MÁRCIO JUNIO LIMA SICONELLI; DANIEL MACEDO DE MELO JORGE; LUIZA ANTUNES DE CASTRO-JORGE; ANTÔNIO AUGUSTO FONSECA-JÚNIOR; MATEUS LAGUARDIA NASCIMENTO; VITOR GONÇALVES FLORIANO; FRANSÉRGIO ROCHA DE SOUZA; EUDSON MAIA DE QUEIROZ-JÚNIOR; MARCELO FERNANDES CAMARGOS; ELIANA DEA LARA COSTA; ADOLORATA APARECIDA BIANCO CARVALHO; BENEDITO ANTONIO LOPES DA FONSECA. Evidence for current circulation of an ancient West Nile virus strain (NY99) in Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 54, p. -, 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.