Busca avançada
Ano de início
Entree

Datação por luminescência opticamente estimulada (OSL) de depósitos fluviais no médio rio Purus, sudoeste da Amazônia

Processo: 19/20699-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Fabiano Do Nascimento Pupim
Beneficiário:Eduardo Larotonda Telezynski Lopes
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15123-4 - Perspectivas pretéritas sobre limiares críticos do sistema climático: a Floresta Amazônica e a célula de revolvimento meridional do Atlântico (PPTEAM), AP.PFPMCG.JP2
Assunto(s):Sedimentologia   Geomorfologia   Geoquímica   Ecossistemas fluviais   Mudança climática   Hidráulica fluvial   Bacia hidrográfica   Luminescência   Amazônia

Resumo

A bacia hidrográfica do rio Amazonas é a maior do mundo e abriga uma das maiores biodiversidades da Terra. Com a crescente preocupação da sociedade e da comunidade científica sobre os impactos dos fatores antrópicos no clima, os estudos das mudanças climáticas na escala de milhares de anos têm ganhado destaque nos últimos anos. É conhecido que os sistemas fluviais são influenciados por tais mudanças, podendo apresentar respostas complexas e variáveis. Os depósitos sedimentares preservados em níveis de terraços e planícies fluviais armazenam registros de mudanças ambientais na escala da bacia hidrográfica, sendo que seu estudo possibilita conhecer condições ambientais passadas e seus impactos na dinâmica dos rios. No entanto, dados sedimentológicos e geocronológicos possibilitem compreender a evolução do sistema fluvial da bacia amazônica ao longo do Quaternário ainda são escassos, principalmente no que tange aos rios que drenam exclusivamente terras baixas do centro e oeste da Amazônia. O rio Purus, é o principal representante entre os rios exclusivos das terras baixas da Amazônia, tendo como característica padrão de canal com alta sinuosidade e níveis de terraços bem preservados. Este projeto de pesquisa tem como objetivo principal aplicar técnicas de luminescência opticamente estimulada (OSL) para a estimativa de idades de deposição de sedimentos, formação de terraços e planície fluvial no médio rio Purus, sudoeste da Amazônia. A análise integrada das idades de formação dos terraços, planícies fluviais, dados geomorfológicos, sedimentológicos e geoquímicos, desenvolvidos no âmbito do projeto de pesquisa coordenados pelo orientador, possibilitará a elaboração de um modelo paleogeográfico para o rio Purus durante o Quaternário Tardio. As informações geradas também fornecerão dados sobre a resposta dos rios das terras baixas da Amazônia às mudanças climáticas e tectônicas e possíveis relações entre história geológica e evolução da biodiversidade.