Busca avançada
Ano de início
Entree

O cuidado de si do modelo platônico ao modelo helenístico no curso A hermenêutica do sujeito de Michel Foucault

Processo: 20/04072-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2020
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Ética
Pesquisador responsável:Monica Loyola Stival
Beneficiário:Adam William Italiano
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Filosofia contemporânea   Platonismo   Estoicismo   Sujeito   Autocuidado   Análise de conteúdo   Michel Foucault

Resumo

O trabalho demarcará as principais alterações ocorridas nos modos de pensar o cuidado de si, segundo Foucault, entre o seu estabelecimento como um tema precisamente filosófico pelo Alcebíades de Platão e a cultura de si que remonta aos primeiros séculos depois de cristo. Para isso, mostraremos como o cuidado de si emerge no pensamento platônico condicionado por três limitações: A determinação de que 1) quem deve se ocupar consigo mesmo é o jovem aristocrata que almeja o poder, o que implica um engendramento entre cuidado de si e status, 2) o objetivo do cuidado de si como sendo o governo dos outros e 3) a forma do cuidado de si como o conhecimento de si. Esses três elementos constituintes da epiméleia heautou na filosofia platônica serão abandonados no período que se estende do estabelecimento do estoicismo romano até o renascimento da cultura clássica do helenismo, que precede a pastoral cristã. Neste período o cuidado de si se torna um imperativo universal indiferente ao status, o objetivo do cuidado de si deixa de ser a cidade, passando a ser o "eu", e a atividade de cuidar de si será dietética. Considerando que esses três elementos (o status, o objetivo e a forma) se alteraram nos primeiros séculos de nossa era, mostraremos como o cuidado de si transformou-se com essas mudanças em uma prática autônoma, autofinalizada e plural nas suas formas, de modo que todas as distintas maneiras de o conceber na cultura de si estão relacionadas a esses três deslocamentos em relação ao cuidado de si que Foucault localiza Alcebíades.