Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da senescência celular em roedores submetidos à Obesidade

Processo: 20/06397-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Silvana Auxiliadora Bordin da Silva
Beneficiário:Caio Jordão Teixeira
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Endocrinologia   Senescência celular   Roedores   Obesidade   Produtos finais de glicação avançada

Resumo

A crescente prevalência da Obesidade tem assumido características de uma pandemia que está diretamente associada ao risco do desenvolvimento de Hipertensão, doenças cardiovasculares, Dislipidemia, Diabetes Mellitus do Tipo 2 (DM2) e Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica. Tais comorbidades fazem com que a Obesidade contribua para redução da expectativa de vida. Sabe-se que o excesso de tecido adiposo é acompanhado por um estado inflamatório sub-clínico em que se observa o aumento da expressão de várias citocinas pró-inflamatórias e a infiltração de células mononucleares do sistema imunológico em tecidos-chave para o metabolismo energético. Além de promover o acúmulo de produtos de glicação avançada (AGEs) nestes tecidos, estudos recentes mostram que a Obesidade intensifica o fenótipo de senescência celular. Neste contexto, embora uma reeducação alimentar seja capaz de normalizar a ingestão calórica, não se constata uma total reversão do peso corporal, inflamação do tecido adiposo e alterações morfológicas no pâncreas endócrino em camundongos com história de Obesidade, o que torna evidente a existência de uma memória metabólica provocada pelo fenótipo obeso. Desta maneira, o presente estudo tem por objetivo estabelecer se o aumento dos AGEs em animais com história transitória de Obesidade induzida por dieta obesogênica dispara a via de senescência nas ilhotas pancreáticas de modo a resultar em alterações persistentes em seu fenótipo. Para atingir estes fins, estudaremos vários parâmetros morfofuncionais bem como a via de sinalização da senescência em ilhotas de camundongos submetidos a uma história de Obesidade. Além desta estratégia exploratória, estudaremos se a inibição da síntese de AGEs durante a Obesidade desempenha papel nesta memória metabólica. Outro protocolo proposto para avaliar o papel dos AGEs será investigar se a exposição transitória ao metilglioxal simula os impactos causados pela história transitória de Obesidade no pâncreas endócrino. Protocolos in vitro com células MIN6 também serão desenvolvidos para se investigar uma possível ação irreversível dos AGEs na ativação de vias de senescência em células beta pancreáticas. (AU)