Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da dança no controle postural, funcionalidade e na ocorrência de quedas em idosos da comunidade: um ensaio clínico cego randomizado controlado

Processo: 19/25159-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Daniela Cristina Carvalho de Abreu
Beneficiário:Gabriela Martins Scudilio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fisioterapia   Dança   Controle postural   Equilíbrio postural   Capacidade funcional   Envelhecimento   Prevenção de quedas   Idosos   Ensaio clínico controlado aleatório   Modelos lineares

Resumo

O processo de envelhecimento pode afetar a capacidade funcional e o equilíbrio postural em idosos, aumentando a incidência de queda. Apesar dos possíveis benefícios da dança para a funcionalidade e equilíbrio em idosos, são necessários mais estudos que incluam os diversos aspectos do controle postural para comprovar a eficácia da dança como recurso terapêutico na reabilitação física/funcional e na prevenção de quedas em idosos. O objetivo deste estudo será avaliar como a prática regular de dança interfere no controle postural, na funcionalidade e na ocorrência de quedas na terceira idade. Serão randomizados 108 idosos da comunidade, de ambos os sexos, em dois grupos: grupo dança (GD, n=54) que participará da intervenção com dança duas vezes por semana, durante 12 semanas e grupo controle (GC, n=54) que não realizará nenhuma intervenção durante as 12 semanas. Os participantes de ambos os grupos farão uma avaliação inicial, reavaliação depois de 12 semanas, e ao final de 24 semanas após a primeira avaliação, uma reavaliação de follow-up. Tais avaliações serão compostas de dados antropométricos (peso, altura, IMC), teste cognitivo (10-CS), avaliação da força de preensão palmar, com o uso de um dinamômetro manual, do controle postural por meio do BESTest e da funcionalidade por meio do SPPB (Short Physical Performance Battery). Ainda, após as primeiras 12 semanas, todos os participantes (GD e GC) serão contatados mensalmente por telefone para verificar a ocorrência de quedas, até o momento da reavaliação de follow-up. Para a análise estatística, as comparações das variáveis entre os grupos controle e de dança serão realizadas para cada momento (avaliação inicial e reavaliação) por meio do modelo linear geral, ajustado por variáveis confundidoras. Ainda, conforme recomendações do CONSORT e National Institutes of Health (NIH) Clinical Center, será realizado o método de intenção de tratar. O software utilizado será o SPSS, versão 17 e será adotado nível de significância de 5% (p < 0,05).