Busca avançada
Ano de início
Entree

O pensar sobre o passado e álcool: a relação entre pensamento contrafactual e o uso de álcool

Processo: 19/25454-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Cognitiva
Pesquisador responsável:Patrícia Waltz Schelini
Beneficiário:Bruno Felipe Prado Santos
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Alcoolismo   Pensamento contrafactual   Coleta de dados   Controle de formulários e registros

Resumo

O pensamento contrafactual se apóia na formulação de diferentes acontecimentos para um evento que já ocorreu, sendo constantemente atrelado à expressão "e se" e apresenta uma importante função adaptativa. Este estudo terá como objetivos: (1) investigar o pensamento contrafactual em pessoas dependentes de álcool e aquelas caracterizadas por seu uso agudo; (2) estabelecer a frequência do tipo de pensamento contrafactual nessa população; (3) verificar se existem diferenças entre o tipo e quantidade de pensamento contrafactual a partir do nível do uso de álcool; (4) identificar o impacto da dependência do uso de álcool por meio dos pensamentos contrafactuais. Para a elaboração do material foi selecionada uma história retirada de estudos da literatura e foram formuladas questões abertas a respeito do surgimento de contrafactuais e quatro alternativas de modificação do curso da história. As alternativas foram embasadas em aspectos da realidade mais comumente modificados pelas pessoas, de acordo com o conceito das linhas de falha de realidade. A proposta de coleta consiste no preenchimento de um formulário online por 50 participantes com idades superiores a 18 anos, que façam uso de álcool em diferentes níveis para uma primeira amostra. A segunda amostra será formada por 10 participantes oriundos da primeira amostra e que atendam aos critérios previamente descritos. As principais hipóteses para essa pesquisa são de que pessoas com o uso abusivo de álcool tenham mais contrafactuais devido às experiências negativas que elas estão sujeitas a enfrentar, mas esses contrafactuais sejam menos funcionais. Outra hipótese é que a partir dos contrafatos é possível investigar o impacto da dependência na vida do sujeito acometido pelo vício.