Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência dos polímeros conjugados na formação de biossensores para detecção de uréia

Processo: 20/04427-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Laura Oliveira Péres Philadelphi
Beneficiário:Cléber Gomes de Jesus
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais não metálicos   Polímeros   Politiofenos   Ureia   Técnicas biossensoriais   Ressonância magnética nuclear   Termogravimetria   Fluorescência

Resumo

O estudo e desenvolvimento de biossensores de ureia são de extrema importância para aplicações em diversas áreas da sociedade, como médica ou ambiental. Contudo, a não imobilização da enzima pura torna o dispositivo inviável. Neste sentido, o uso de um polímero conjugado na formação de biossensores é fundamental, pois o polímero comporta-se como matriz, viabilizando a imobilização enzimática. No entanto, pouco se sabe sobre a função deste polímero no filme e a sua influência na atividade enzimática. Assim, entender a interação entre estes materiais poliméricos e a enzima pode ser a chave para a formação de um biossensor mais eficiente e sensível. Desta forma, o presente trabalho pretende analisar e investigar biossensores para detecção de ureia, utilizando-se diversos polímeros conjugados como matriz. Os polímeros a serem utilizados neste trabalho serão da classe do poli-p-fenileno (PPP), poli(p-fenileno vinileno) (PPV), polifluoreno e politiofeno. Estes materiais serão sintetizados e caracterizados para comprovação de sua estrutura (infravermelho, ressonância magnética nuclear (RMN)) e entendimento de suas características (Ultravioleta visível (UV-Vis), fluorescência, termogravimetria). Os filmes serão formados por spin coating e ajustes nas condições e preparo dos filmes como velocidade, tempo de rotação e volume, bem como número de camadas serão avaliados. O projeto pretende ainda calcular a constante de Michaelis-Menten (KM) bem como a capacidade da análise enzimática para cada polímero. Os resultados serão comparados entre si e com o que já existe na literatura.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: