Busca avançada
Ano de início
Entree

Padrões, associações e tendências das viagens ao campus USP - São Carlos entre 2012 e 2019

Processo: 20/02067-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Transportes - Planejamento de Transportes
Pesquisador responsável:Antonio Nelson Rodrigues da Silva
Beneficiário:Júlia Tognoli Pinton
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Infraestrutura de transportes   Universidade pública   Viagens   Relatórios   Georreferenciamento   Análise espacial   São Carlos (SP)

Resumo

O objetivo desta pesquisa é analisar os padrões de viagens de frequentadores regulares de um campus universitário entre 2012 e 2019, visando identificar mudanças nestes padrões e possíveis causas destas variações, com particular interesse nas ações implementadas pela administração do campus para promoção de mobilidade sustentável. A investigação será baseada em dados coletados em 2012, 2014, 2016 e 2019, junto a alunos (graduação e pós-graduação) e servidores (docentes e técnico-administrativos) do campus São Carlos da Universidade de São Paulo. Os dados de 2012, 2014 e 2016 já passaram por um cuidadoso processo de verificação, organização e georreferenciamento e constam de relatórios hoje disponíveis. Como os dados coletados em 2019 ainda não passaram pelos procedimentos acima citados, esta será uma das atividades da bolsista, visando à elaboração de um relatório com a síntese dos dados semelhante aos que foram elaborados nos anos anteriores. Na sequência, uma análise exploratória dos dados de 2019 poderá levar à identificação de variáveis relevantes e de associações entre as mesmas. As atividades seguintes envolverão um exame simultâneo dos quatro bancos de dados, com vistas a uma análise comparativa das variáveis dos distintos períodos. As análises podem envolver desde comparações visuais diretas (de mapas, por exemplo) até o emprego de técnicas mais robustas de análise espacial e/ou multivariada, a depender da natureza de cada variável considerada e das associações investigadas. Espera-se que os resultados permitam identificar, entre outras coisas: I) as regiões da cidade que concentram as viagens realizadas pelos diferentes modos de transporte e eventuais alterações no período considerado, II) fatores associados a mudanças na escolha modal neste intervalo de tempo e III) a importância relativa de variáveis que levaram a estas mudanças.