Busca avançada
Ano de início
Entree

Desafios e possibilidades da implementação de jardins sensoriais em escolas de ensino fundamental: anos iniciais

Processo: 20/00089-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Pesquisador responsável:Carolina Buso Dornfeld
Beneficiário:Beatriz Schenaide Vitoria
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Educação ambiental   Ensino fundamental   Ambiente escolar   Sensores inteligentes   Narrativa oral   Categorização   Entrevista   Análise de conteúdo

Resumo

A Educação Ambiental (EA) possui grande importância principalmente quanto à construção da cidadania, sendo que é interessante que ela ocorra de maneira holística e crítica para que os resultados esperados sejam alcançados. A existência de espaços verdes no ambiente escolar auxilia a implementação da EA no Meio Ambiente, como classifica Sauvé (1997). Dentre os espaços verdes, apresenta-se o Jardim Sensorial, que é caracterizado como uma ferramenta de inclusão social para pessoas com diferentes necessidades especiais ou dificuldades de aprendizagem e/ou emocional, além de poder ser utilizado também como recurso didático para todos os alunos. Esse projeto tem por objetivo geral a análise da implementação dos Jardins Sensoriais no ambiente escolar das Escolas Municipais de Ensino Fundamental - Anos Iniciais (EMEFs), localizadas em uma cidade do Noroeste Paulista, na visão das professoras, coordenadores pedagógicos e dos alunos do primeiro ano do Ensino Fundamental I. Serão utilizadas entrevistas semiestruturadas com as professoras de EA, Coordenadoras Pedagógicas e professora de Arteterapia, sendo realizada posteriormente a Análise de Conteúdo. Além disso, por meio de atividades propostas em sequência didática com alunos do 1º ano, caracterizadas como atividades teóricas e práticas de campo, que serão realizadas no Jardim Sensorial da escola, serão coletados dados por meio de desenhos e rodas de conversas, devidamente gravadas em áudio e vídeo para posterior interpretação a luz da teoria. A análise dos desenhos será realizada por meio de categorização e interpretação dos mesmos, com o auxílio do relato oral de cada estudante. Pretende-se ao final, entender melhor e gerar conhecimento sobre os desafios e possibilidades existentes para o uso de Jardins Sensoriais em EMEFs.