Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinantes sociais de saúde nos doentes de tuberculose multirresistente em tratamento ambulatorial

Processo: 20/02181-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Saúde Pública
Pesquisador responsável:Pedro Fredemir Palha
Beneficiário:Marina Bortoletti Vieira Arantes
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Enfermagem em saúde pública   Tuberculose resistente a múltiplos medicamentos   Perfil de saúde   Anti-infecciosos   Adesão à medicação   Registros médicos   Dados clínicos   Estudos de coortes

Resumo

A tuberculose permanece como importante problema de Saúde Pública em todo o mundo e intimamente relacionada aos determinantes sociais de saúde. Tal cenário é ainda mais complexo no que se refere aos casos de resistência aos antimicrobianos e a tuberculose multirresistente representa sua forma mais grave. A tuberculose multirresistente consiste em uma grave ameaça à vida das pessoas acometidas, com elevadas consequências individuais e coletiva, gerando custo econômicos e sociais - apresenta tratamento longo, em Centros de Referência, alta incidência de efeitos colaterais e baixas taxas de sucesso. Por essas razões é extremamente necessário investigar fatores que possam estar relacionados ao sucesso ou não do tratamento. Desta forma, o atual estudo objetiva identificar a associação entre os determinantes sociais de saúde e o desfecho do tratamento para tuberculose multirresistentes em um Centro de Referência no interior do estado de São Paulo. Trata-se de um estudo de coorte retrospectiva, realizada com dados secundários de todos os doentes que realizaram tratamento no serviço estudado entre 1996 e 2016. Será realizada uma consulta sistematizada junto aos prontuários médicos, caracterizando os determinantes sociais, dados clínicos de tratamentos prévios e atual para tuberculose multirresistente. Os dados obtidos serão digitados em planilha do Microsoft® Excel 2013 e realizada a análise no software R versão 3.6.0. Serão construídos três modelos de comparação de desfechos: Sucesso versus Abandono; Sucesso versus Óbito; e Sucesso versus Falência. (AU)