Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação entre jantar tarde e duração do sono com o prognóstico de pacientes em hemodiálise

Processo: 19/22232-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Marcos Ferreira Minicucci
Beneficiário:Vitória Mori
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição   Insuficiência renal crônica   Doenças cardiovasculares   Diálise renal   Bioquímicos   Antropometria   Inquéritos e questionários   Regressão logística

Resumo

A doença renal crônica (DRC) é considerada um problema de saúde pública. Pacientes com DRC tem risco de morte maior do que a população geral e a principal causa é a doença cardiovascular (DCV). Estudos epidemiológicos e de intervenção sugerem que o jantar tarde e a duração do sono estão associado à maior risco de obesidade e de DCVs. No entanto, esses hábitos não foram avaliados em pacientes em hemodiálise. Logo, o objetivo deste estudo é avaliar a associação entre jantar tarde e horas de sono com a taxa de internação hospitalar e a mortalidade em pacientes em hemodiálise no período de 6 meses após a avaliação. Serão incluídos prospectivamente no estudo todos os pacientes com diagnóstico de DRC estágio 5 terminal em tratamento por hemodiálise há pelo menos três meses, com idade maior ou igual a 18 anos, de ambos os sexos e com acompanhamento na Unidade de Diálise do HC/FMB. Estimamos incluir 100 pacientes. Serão registrados os dados demográficos, clínicos, exames bioquímicos e antropométricos. O paciente será orientado a registrar o horário do jantar, o horário que foi dormir, e o horário que acordou durante 1 semana. O registro alimentar de 3 dias e o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) serão aplicados. Para avaliar a associação entre jantar tarde e horas de sono com a necessidade de internação e mortalidade utilizaremos a análise de regressão logística uni e multivariada. O nível de significância adotado será de 5%. (AU)