Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização química do óleo da semente de Echium plantagineum obtido a partir de três processos de extração

Processo: 19/24023-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Inar Castro Erger
Beneficiário:Giovanna Calixto Garcia Carlini
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oxidação   Estabilidade oxidativa   Ácidos graxos ômega-3   Prensagem   Lipídeos   Extração   Echium   Composição química

Resumo

O processo mais comum e de menor custo aplicado à extração de óleo da semente é à base de solventes orgânicos. No entanto, técnicas sem solventes como prensa contínua ou prensagem hidráulica também podem ser aplicadas para extração do óleo e são mais adequadas sob aspecto ambiental. O consumo de óleos contendo ácidos graxos ômega 3 (AG n-3) tem sido associado à proteção cardiovascular, devido aos seus efeitos anti-inflamatórios, antiarrítmicos e hipotrigliceridêmicos. Estes efeitos saudáveis são atribuídos aos ácidos graxos poli-insaturados (PUFA), como ácido eicosapentaenóico (EPA) e ácido docosaexaenóico (DHA), encontrados principalmente em óleos de peixes, krill e algas. Como o óleo de peixe é a principal fonte de EPA e DHA, o aumento da suplementação de AG n-3 poderia promover um desequilíbrio no ecossistema marinho. Além disso, EPA e DHA do óleo de peixe apresentam uma limitação sensorial que dificulta sua aplicação em várias matrizes alimentares. Por esse motivo, novas alternativas sustentáveis aos óleos marinhos têm sido pesquisadas. Echium plantagineum, uma planta herbácea da família Boraginaceae, apresenta cerca de 30% de óleo em suas sementes. Na sua composição lipídica, o óleo de semente de Echium apresenta cerca de 40-45% de AG n-3, sendo 13-16% de ácido estearidônico (SDA). EPA e DHA podem ser sintetizados pela via "Mammaliam Sprecher" a partir do ácido ±-linolênico (ALA), comum em alguns óleos vegetais, mas a taxa dessa conversão costuma ser muito baixa (<4%). A taxa de conversão de EPA a partir de SDA é cerca de 5 vezes maior que a do ALA. Por esse motivo, o óleo de Echium é considerado uma alternativa ao óleo de peixe como fonte de AG n-3. Na extração com o solvente orgânico, a afinidade química dos compostos menores presentes no óleo pode alterar a extração das sementes, alterando, consequentemente, o perfil químico do óleo. Além disso, a faixa de temperatura aplicada durante a extração influencia a estabilidade oxidativa do óleo extraído. Considerando-se as vantagens e limitações associadas a cada processo de extração, o objetivo deste estudo foi comparar a composição química e a estabilidade oxidativa do óleo de semente de Echium extraído por técnicas sem solvente (prensa contínua ou prensagem hidráulica) ou utilizando um solvente (hexano). A composição química será caracterizada pelo perfil de ácidos graxos, concentração de tocoferol e compostos fenólicos; enquanto a estabilidade oxidativa será avaliada pelo valor de peróxido, concentração de aldeídos e de compostos voláteis.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ROGERO, MARCELO M.; LEAO, MATHEUS DE C.; SANTANA, TAMIRES M.; PIMENTEL, MARIANA V. DE M. B.; CARLINI, GIOVANNA C. G.; SILVEIRA, TAYSE F. F. DA; GONCALVES, RENATA C.; CASTRO, INAR A. Potential benefits and risks of omega-3 fatty acids supplementation to patients with COVID-19. Free Radical Biology and Medicine, v. 156, p. 190-199, AUG 20 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.