Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações vocais em crianças com hipertrofia de amígdalas e adenóide

Processo: 19/06096-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Maria Fernanda Bagarollo
Beneficiário:Amanda Godoi Larco
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Distúrbios da voz   Hipertrofia   Disfonia   Sistema estomatognático   Respiração   Voz   Adenoides   Tonsila faríngea   Estudos experimentais

Resumo

A respiração oral causa mudanças no sistema estomatognático e essas alterações estruturais podem incidir diretamente em mudanças vocais em crianças. Diante de estudos que mostram a existência de relação entre respiração oral (RO) e disfonia em crianças, é necessário desenvolver mais pesquisas que associem ambos aspectos, considerando que a RO pode ter diferentes origens, com diferentes métodos de análise. Objetivos: Avaliar características vocais de crianças de 3 a 12 anos com hipertrofia de amígdalas e adenóide que foram submetidas à adenotonsilectomia a curto prazo, relacionar os dados do GE com o GC, também observando se há alterações nas diferentes faixas etárias. Métodos: O estudo será desenvolvido no Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação Prof. Dr. Gabriel Porto (CEPRE) vinculados ao Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (FCM/UNICAMP). Serão feitos um grupo estudo subdividido em três subgrupos pela faixa etária e o grupo controle subdividido da mesma forma. Como instrumentos de análise serão usados: anamnese, protocolo CAPE-V, GIRBAS e o software Praat. (AU)