Busca avançada
Ano de início
Entree

Composição química de morangos recobertos com biofilmes a base de extratos de casca de romã, quitosana e gelatina

Processo: 19/18748-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Stanislau Bogusz Junior
Beneficiário:Mirella Romanelli Vicente Bertolo
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Composição química   Morango   Biofilmes   Extratos vegetais   Romã (fruta)   Quitosana   Gelatina   Solventes eutéticos naturais profundos   Microextração em fase líquida   Cromatografia gasosa-espectrometria de massas

Resumo

O objetivo geral deste projeto de pesquisa é avaliar a composição química de morangos recobertos com biofilmes comestíveis elaborados com extrato de casca de romã (Punica granatum L.), quitosana e gelatina. Para isso, serão obtidos extratos de casca de romã com o uso de solventes ambientalmente amigáveis como os solventes eutéticos naturais (NADES). Os extratos obtidos terão seus componentes fenólicos quantificados e identificados por meio de cromatografia líquida (HPLC-DAD) e cromatografia líquida acoplada a espectrometria de massas de alta resolução (nanoLC-LTQ-Orbitrap-MS). Após a caracterização, o extrato com o maior conteúdo de fenólicos será incorporado nos biofilmes. A concentração ideal de extrato de casca de romã, quitosana e gelatina nos biofilmes será obtida através de metodologia de superfície de resposta (modelagem de misturas) utilizando como resposta do planejamento os resultados dos ensaios reológicos, físico-químicos, antimicrobianos e morfológicos dos materiais. Uma vez otimizada a composição do material de recobrimento, este será utilizado para revestir morangos, que serão armazenados sob refrigeração. Ao longo do armazenamento, os morangos serão avaliados em relação ao: teor de sólidos solúveis, pH, cor, acidez titulável, perda de massa, firmeza, taxa de respiração celular, teor de antocianinas e vitamina C. Ademais, será avaliado o perfil de voláteis dos morangos recobertos, empregando microextração em fase sólida (SPME) e cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas (CG-MS). Finalmente, serão realizados testes de aceitação sensorial com consumidores para se conhecer a aceitação sensorial, a intenção de compra o mapa de preferência interna dos morangos recobertos. (AU)