Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da funcionalização de partículas de ortofosfato de cálcio sobre as propriedades mecânicas de compósitos experimentais

Processo: 20/04537-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Roberto Ruggiero Braga
Beneficiário:Amanda Lopes Campos
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais dentários   Resistência mecânica   Propriedades mecânicas   Etilenoglicol dimetacrilato   Funcionalização   Monômeros

Resumo

A funcionalização de partículas de fosfato dicálcico dihidratado (DCPD) com dimetacrilato de trietileno glicol (TEGDMA) é um recurso eficaz para minimizar os efeitos negativos da incorporação de fosfato de cálcio em materiais resinosos remineralizantes. No entanto, existe a dúvida se a maior resistência à fratura observada em materiais contendo partículas de DCPD funcionalizadas se deve ao estabelecimento de uma interface matriz-partícula capaz de resistir à propagação de trincas ou à redução no conteúdo efetivo de DCPD no material, uma vez que nessas partículas parte de sua massa (ou de seu volume) é ocupado pelo monômero. OBJETIVO: avaliar a influência da incorporação de DCPD no grau de conversão, resistência mecânica e módulo flexural de compósitos contendo partículas de DCPD funcionalizadas e não-funcionalizadas. Será testada a hipótese nula que materiais com o mesmo conteúdo efetivo de DCPD apresentam resultados semelhantes em relação às variáveis estudadas. MÉTODOS: Partículas de DCPD não-funcionalizadas serão sintetizadas pelo método da co-precipitação e posteriormente funcionalizadas com TEGDMA. As partículas serão incorporadas a uma matriz resinosa em uma fração de 50 vol%. Dez grupos serão constituídos de acordo com a proporção entre DCPD (funcionalizadas, F, ou não-funcionalizadas, NF) e vidro de bário (vol%): 50:0, 40:10, 30:20, 20:30, 10:40 e 0:50. Adicionalmente, um grupo controle (50% vidro, sem DCPD) será testado. Os materiais serão avaliados quanto ao grau de conversão (FTIR) e à resistência à flexão biaxial/módulo flexural após 24 horas de armazenamento em água. Os resultados serão analisados utilizando-se os testes estatísticos mais adequados à distribuição amostral encontrada, com nível de significância de 5%. (AU)