Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação do possível envolvimento de receptores adenosinérgicos nos efeitos comportamentais induzidos pelo canabidiol em camundongos submetidos a diferentes modelos animais

Processo: 20/04145-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Francisco Silveira Guimaraes
Beneficiário:João Raphael Campos Alves da Silveira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/24304-0 - Novas perspectivas no emprego de fármacos que modificam neurotransmissores atípicos no tratamento de transtornos neuropsiquiátricos, AP.TEM
Assunto(s):Neurobiologia   Depressão   Ansiedade   Adenosina   Canabidiol   Cannabis sativa   Técnicas in vitro

Resumo

O canabidiol (CBD), principal constituinte não-psicotomimético da planta Cannabis sativa, tem demonstrado amplo potencial terapêutico para diferentes transtornos neuropsiquiátricos, incluindo depressão e ansiedade. No entanto, os mecanismos envolvidos nesses efeitos ainda não são completamente conhecidos. Resultados observados in vitro sugerem que, dentre os vários mecanismos descritos, o CBD pode também inibir a captação de adenosina. Diversos estudos sugerem que a sinalização adenosinérgica poderia estar envolvida em transtornos psiquiátricos como ansiedade e depressão. Por exemplo, o agonismo ou antagonismo de receptores de adenosina produz efeitos ansioliticos ou ansiogênicos, respectivamente. Entretanto, até o momento, o possível envolvimento de receptores adenosinérgicos nos efeitos tipoantidepressivo e ansiolitico do CBD ainda não foram investigados. Nesse sentido, o presente estudo objetivo avaliar a hipótese de que o sistema adenosinérgico estaria envolvido nos efeitos comportamentais do CBD em diferentes modelos de animais de depressão e ansiedade. Para tanto, camundongos receberão injeção sistêmica aguda de cafeína (antagonista não seletivo de receptores de adenosina: 2,5, 5, 10 e 20 mg/kg), SCH-58261 (antagonista seletivo do receptor adenosinérgico A2a: 0,5 e 1 mg/kg), CPT (antagonista seletivo do receptor adenosinérgico A1; 3 e 10 mg/kg), CBD (3, 10 e 30 mg/kg) e veículo (10 ml/kg). Grupos adicionais receberão combinação de dose inefetiva dos antagonistas adenosinérgicos com dose efetiva de CBD. Os animais serão submetidos aos testes de campo aberto, nado forçado, labirinto em cruz elevado, suspensão pela cauda e transição claro-escuro. (AU)