Busca avançada
Ano de início
Entree

Espacialização das áreas de proteção permanente do alto curso da bacia hidrográfica do Rio Jaguari

Processo: 20/05304-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:Raul Reis Amorim
Beneficiário:Natasha Marques de Paula Santos
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Geotecnologias   Recursos hídricos   Código florestal   Impactos ambientais   Conservação dos recursos naturais   Bacia hidrográfica   Região metropolitana

Resumo

As áreas de preservação permanente (APP), como uma categoria das áreas protegidas, estão diretamente relacionadas a disponibilidade de recursos hídricos. Sabe-se que o processo de crescimento das cidades gera um maior adensamento populacional nos meios urbanos, o que acarreta em impactos diretos sobre o meio natural. Um dos exemplos disso, é o uso e ocupação da terra de forma desordenada, como é o caso das regiões com proximidades à cursos d'água, nascentes, das encostas, topos de morro e regiões superiores a 1.800m, todas classificadas como APP. A ocupação dessas áreas, compromete os recursos hídricos, a estabilidade geológica, a biodiversidade, o solo, a fauna e a flora e até mesmo o bem-estar humano. Como forma de tentar minimizar os impactos ambientais nessas áreas foi estabelecido o Código Florestal, o qual passou por diversas reformulações desde sua primeira edição em 1965. Apesar de se ter uma forma de proteção prevista em lei, nota-se por meio do estudo dos Códigos Florestais brasileiros, que há uma tentativa de flexibilização dessas, a qual acaba reduzindo as áreas a serem protegidas. Dessa forma, essa pesquisa tem como objetivo fazer uma espacialização das Áreas de Preservação Permanente no alto curso da bacia do rio Jaguari, a qual conta com poucos estudos relacionados a situação ambiental das APP e é uma região com grande importância no âmbito estadual, visto que faz parte de um dos principais sistemas de abastecimento da Região Metropolitana de São Paulo, o Cantareira. Por meio do uso das geotecnologias, serão caracterizados os conflitos de uso e ocupação da terra na região, incorporando-se as discussões relativas as legislações vigentes no Brasil no que se refere as APP.