Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção do metabólito N1-acetil-n2-formil-5-metoxiquinuramina (AFMK) a partir da fotooxidação de melatonina catalisada por óxidos metálicos nanoestruturados

Processo: 20/05572-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Valdecir Farias Ximenes
Beneficiário:Matheus Ruffo Peres
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Semicondutores   Melatonina   Dióxido de titânio   Fotocatálise   Óxidos metálicos   Raios ultravioleta   Foto-oxidação   Bioensaio   Modelo experimental

Resumo

O N1-acetil-N2-formil-5-metoxiquinuramina (AFMK) é um composto derivado da melatonina (MEL), gerado a partir da clivagem oxidativa do seu núcleo pirrólico, que pode ocorrer por meios enzimáticos, pseudo-enzimáticos e não-enzimáticos. Assim como a MEL, ele é um excelente antioxidante, sendo um grande sequestrador de radicais hidroxila (*OH) e capaz de inibir a produção de enzimas pró-oxidantes, citocinas pró-inflamatórias, ativar enzimas antioxidantes e reduzir o dano oxidativo ao DNA provocado por radiação UV. Neste sentido, AFMK tem sido utilizado em modelos experimentais relacionados patologias onde processos oxidativos são um componente importante como a inflamação aguda do pâncreas. Recentemente se mostrou eficaz para a redução da perda de memória relacionado ao Alzheimer e foi identificado como um marcador biológico do câncer, devido ao aumento da sua concentração sanguínea. Devido a todos os potenciais benefícios do AFMK, este projeto de iniciação científica tem por objetivo estudar a sua síntese por meio do processo de fotocatálise mediada por óxidos metálicos nanoestruturados como TiO2 e ZnO. O projeto se justifica pelo alto custo do AFMK se comparado ao seu precursor MEL, o que poderá viabilizar sua aplicação em estudos biológicos. Teremos como meta a eficiência de preparação e para isso serão testados diversos fatores, como o tipo de material nanoestruturado usado como catalisador na fotocatálise, entre eles TiO2 anatase e brookita, ZnO wurtizita, F3O4, ZrO2 e CuO. Além disso, serão estudadas a influência do tipo de solvente do meio reacional e o seu pH, a presença e ausência de oxigênio no meio reacional, a fotocatálise mediada por H2O2 e a influência do tipo de radiação UV utilizada, entre elas UVA, UVB e UVC. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)