Busca avançada
Ano de início
Entree

Em tempos de degradação sistêmica do trabalho: os riscos à saúde e os desafios à organização sindical no agrohidronegócio canavieiro da Região Administrativa de Presidente Prudente (SP)

Processo: 20/00786-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Antonio Thomaz Júnior
Beneficiário:Gabriel Vitor Nascimento Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde do trabalhador   Condições de trabalho   Áreas de risco   Trabalho   Presidente Prudente (SP)

Resumo

A transição tecnológica em curso no agrohidronegócio canavieiro, na 10ª Região Administrativa de Presidente Prudente, como parte da reestruturação produtiva do capital, se materializa mediante intensa mecanização do corte e do plantio e a prevalência do modelo químico-dependente. Os desdobramentos de processo na saúde do trabalhador e coletiva, na exposição aos riscos, nos adoecimentos dos trabalhadores, e os danos ambientais, também atingem a dimensão da subjetividade do trabalho ou a organização política, os Sindicatos dos Trabalhadores Rurais (STR's) e os Sindicatos dos Empregados Rurais (SER). Isso nos mantém atentos ao reordenamento territorial provocado pela expansão da monocultura da cana-de-açúcar, o qual tem amplificado as contradições sociais nesse território marcado historicamente por conflitos fundiários, o que nos estimula a estabelecer correlações entre o processo saúde-doença dos trabalhadores, as formas de resistência, as ações protagonizadas pelos STR's e SER no âmbito da luta de classes na 10ª Região Administrativa de Presidente Prudente. Dessa forma, pretendemos através de procedimentos metodológicos qualitativos e quantitativos, entender de que maneira tem sido afetada a organização/representação (política, econômica e ideológica) e a saúde dos trabalhadores nos municípios que compõem nosso recorte, sobretudo na segunda década dos anos 2000, da história brasileira, em que se materializam ataques constantes, diretos e indiretos à rede de proteção social que inclui previdência e assistência social solidária como modelo de repartição e solidariedade inter-geracional e leis trabalhistas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: