Busca avançada
Ano de início
Entree

Vulnerabilidade socioambiental de áreas suscetíveis a movimentos de massa e inundações de municípios da região serrana do Estado do Rio de Janeiro, Brasil

Processo: 19/24229-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Raul Reis Amorim
Beneficiário:Isabelle Salazar Vieira Alves
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Suscetibilidade   Inundações   Vulnerabilidade social   Desastres   Desastres ambientais

Resumo

Cada vez mais tem-se um crescimento no número e na intensidade dos desastres naturais causados por ações antrópicas - desmatamento, impermeabilização, adensamento urbano,ocupação de áreas com declividades acentuadas, com intervenções de cortes e aterros, ocupação em margens de cursos d'água, entre outros - e naturais como o relevo, geologia, inclinação das vertentes e mudanças climáticas, assim como é evidenciado pela literatura nacional e internacional, como Dilley et al. (2005), Brauch (2005), Cardona (2005) e Tominaga (2015). A Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro é conhecida pelos recorrentes casos de desastres naturais, principalmente os movimentos de massa e inundações, como é evidenciado nos noticiários de jornais e revistas. Em sua maioria, ocorrem durante o verão, em decorrência dos altos índices pluviométricos, resultando em mortes e desabrigados todos os anos. Com base no fato exposto, esta pesquisa busca realizar uma análise, calculando a Vulnerabilidade Socioambiental, objetivando preencher as lacunas de conhecimento existentes nas dimensões humanas do risco e da vulnerabilidade a tais desastres. Para alcançar o objetivo proposto, será formulada a suscetibilidade ambiental para cada município e fenômeno, com base nas cartas de suscetibilidade da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) (BITAR et al., 2014).Posteriormente, calcular-se-á a Vulnerabilidade Social e, por conseguinte, a Vulnerabilidade Socioambiental. Para tal metodologia, será utilizado indicadores sociais, econômicos e ambientais, disponibilizados pelo Censo Demográfico Brasileiro de 2010 e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); ferramentas de geoprocessamento, como o ArcGIS; utilização do software R Studio; definição do perfil da população exposta ao risco; caracterização histórica das cidades; e a elaboração dos mapas de Vulnerabilidade Socioambiental da população. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)