Busca avançada
Ano de início
Entree

Existe Universidade em pajubá?: disputas e tensões na produção de pessoas trans como sujeitos de conhecimento

Processo: 19/06630-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Pesquisador responsável:Regina Facchini
Beneficiário:Brume Dezembro Iazzetti
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Dialeto   Gêneros (grupos sociais)   Travestis   Transexualismo   Conhecimento   Universidades

Resumo

A última década foi marcada por avanços significativos no acesso de pessoas trans à educação formal no ensino superior. Embora tais ações se revistam de certa fragilidade e mantenham estreita interdependência com medidas de promoção da permanência, delimitam um cenário novo: cursinhos preparatórios para pessoas trans foram criados, as primeiras pessoas trans que utilizaram o nome social nos exames para ingresso no ensino superior começam a finalizar seus cursos, algumas delas seguem carreira acadêmica e dezenas de programas de pós-graduação no país estendem as cotas para pessoas trans. A proposta busca, a partir do acompanhamento de pessoas trans no interior de universidades e cursinhos populares voltados a essa "população", compreender processos de produção de sujeitos de conhecimento, em suas disputas e tensões. Desse modo, procura atentar-se ao modo como pessoas trans mobilizam debates relativos à universidade e a produção de conhecimento; às estratégias de agenciamento individuais e coletivos, tanto frente ao acesso e permanência no interior da universidade quanto na inserção da mesma em redes mais ampla; às categorias mobilizadas nesses debates e aos processos de significação/ressignificação envolvidos. Para tanto, esta etnografia pretende articular observação em eventos organizados por/para pessoas trans nesses espaços ao acompanhamento do cotidiano desses sujeitos, aliada a entrevistas e análise documental. (AU)