Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel de receptores colinérgicos alfa7nAChR em neurônios POMC hipotalâmicos sobre o controle da homeostase energética em camundongos

Processo: 20/06661-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Marcio Alberto Torsoni
Beneficiário:Wenicios Ferreira Chaves
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Metabolismo   Balanço de energia   Pró-opiomelanocortina   Receptores colinérgicos   Homeostase   Ingestão de alimentos   Modelos animais

Resumo

O sistema colinérgico apresenta ampla difusão no organismo, tendo destaque o papel do receptor alfa7nAChR na resposta anti-inflamatória sistêmica. Contudo, estudos recentes têm demonstrado que esse receptor nicótico, expresso em neurônios hipotalâmicos, contribuem para manutenção da homeostase energética. Nesse sentido, o objetivo desse estudo será avaliar o papel do receptor alfa7nAChR em neurônios POMC hipotalâmicos sobre a ingestão alimentar, metabolismo hepático e homeostase energética em camundongos. Nesse estudo serão utilizados knockout de alfa7nAChR ou STAT3 em neurônios POMC obtidos através do sistema Cre-LoxP. Ademais, parte dos animais obtidos serão submetidos ao protocolo de dieta hiperlipídica (4,6 kcal/g; 45% kcal/lipídios) durante 8 semanas. O peso corporal e ingestão alimentar serão acompanhados do desmame até a 8° semana de vida, semanalmente. Na 4° e 8° semana, a resposta periférica à insulina e glicose serão determinadas através dos testes de tolerância a insulina e glicose, respectivamente. Nessas idades, também será utilizado o sistema de calorimetria indireta para mensuração do gasto energético, mobilidade e outros parâmetros metabólicos. Enquanto na 7° semana, alguns animais passarão por cirurgia de estereotaxia para implantação de cânula. Os animais receberão administrações únicas de leptina ou PNU-282987 e posteriormente serão eutanasiados. O hipotálamo, fígado e tecidos adiposo branco e marrom serão extraídos para análises de PCR e Western blotting, quando serão quantificadas a expressão de mRNA e dos neuropeptídios (POMC, alfaMSH, AgRP e NPY), pSTAT3, pAkt, PEPCK, G6Pase, UCP-1 e pHSL. A quantificação da expressão dos neuropeptídios também ocorrerá no animal submetido ao protocolo de jejum overnight. Os animais submetidos à dieta hiperlipídica terão a via de sinalização da leptina no hipotálamo analisada ao final do protocolo de desafio à dieta. (AU)