Busca avançada
Ano de início
Entree

Situações de violência vivenciadas por mulheres que fazem sexo com mulheres

Processo: 19/16157-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Margareth Aparecida Santini de Almeida
Beneficiário:Isabel Cuba Gaspar
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde da mulher   Violência contra a mulher   Homossexualidade   Comportamento sexual   Serviços de saúde   Vulnerabilidade   Análise demográfica   Regressão logística

Resumo

A violência entre parcerias íntimas tem sido abordada no pressuposto da heterossexualidade, o que reforça a invisibilidade das situações de violência que ocorrem em relacionamentos entre pessoas do mesmo gênero, em parte devido ao tabu relacionado a homossexualidade. A presente proposta objetiva investigar e compreender a situação de violência entre as mulheres que fazem sexo com mulheres e analisar comparativamente o contexto desta com a violência vivenciada pelas mulheres que fazem sexo só com homens. É um dos projetos que compõem pesquisa maior denominada "Vulnerabilidade de mulheres que fazem sexo com mulheres a agravos relacionados à saúde mental, sexual e reprodutiva e situação de violência" (Processo FAPESP 2018/19649-0). A população-alvo compreende mulheres que declararem fazer sexo com mulheres ou com mulheres e homens (MSM) e por mulheres que declararem fazer sexo apenas com homens (MSH) residentes no município de Botucatu/SP. Os dados estão sendo levantados mediante a aplicação de questionário com questões abertas e fechadas. O presente recorte analisará as variáveis: sociodemográfica, comportamento sexual, situação de violência e utilização de serviços de saúde. As variáveis serão categorizadas e os resultados serão apresentados em frequência simples e acumulada. Associações entre os grupos serão feitas por meio de teste do qui-quadrado, nível de significância 5% para avaliar as possíveis semelhanças entre eles. Para cada grupo e considerando a variável "vítima de violência" como resposta (binária), será ajustado um modelo de regressão logística considerando as demais variáveis como exploratórias. Será utilizado um método "Stepwise" de seleção de variáveis para o ajuste de cada modelo para cada grupo. Será possível avaliar os fatores que possam influenciar na ocorrência de "violência", ajustando os modelos para possíveis variáveis confundidoras. As questões abertas serão categorizadas segundo o núcleo de sentido, buscando-se criar categorias explicativas. Os resultados desse estudo poderão favorecer o planejamento de abordagens preventivas específicas para essa população, com vistas ao seu cuidado integral e formulação de programas e políticas de saúde.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)