Busca avançada
Ano de início
Entree

Definindo a passagem Ediacarano-Cambriano no SW do Supercontinente Gondwana: análise geoquímica de alta resolução da FM. Tagatiya Guazu, Grupo Itapucumi, PY

Processo: 20/00483-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Lucas Verissimo Warren
Beneficiário:Gabriel Correa Antunes
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Geoquímica   Estratigrafia   Gondwana   Ediacarano   Cambriano

Resumo

A passagem do final do período Ediacarano para o Cambriano é caracterizada por profundas mudanças nos ecossistemas terrestres, seja por questões bioevolutivas, climáticas ou geoquímicas, como mudanças na configuração do substrato marinho e na química dos oceanos, bem como pelo surgimento dos primeiros animais com hábitos complexos e aparente substituição da fauna característica do final do Ediacarano. A definição temporal e estratigráfica da passagem destes éons, acrescida da definição das condições ambientais então vigentes e seu papel como forçantes evolutivas, constituem um dos grandes desafios científicos atuais da geologia. Neste contexto insere-se a Formação Tagatiya Guazu (Grupo Itapucumi, norte do Paraguai), unidade carbonática não-deformada e não-metamorfizada detentora de importante conteúdo paleontológico. Este é caracterizado por diferentes tipos de organismos esqueletais - como Cloudina, Corumbella e Namacalathus - atribuídos à Assembleia Nama, de idade ediacarana terminal. Recentemente, dados geocronológicos e paleontológicos revelaram que a passagem Ediacarano-Cambriano possivelmente se encontra nos estratos fossilíferos de topo desta unidade. Considerando a importância da assembleia fóssil da Formação Tagatiya Guazu e a crescente consolidação de abordagens multi-indicadores, propõe-se neste projeto de mestrado a análise geoquímica e quimioestratigráfica de alta resolução do intervalo fossilífero desta unidade. Para isso serão utilizados métodos tradicionais de estratigrafia aliados a dados de isótopos de C e O, elementos maiores, traços e COT de intervalos específicos. A aplicação de diferentes metodologias será fundamental no refinamento estratigráfico e na definição do intervalo correspondente à passagem Ediacarano-Cambriano no Grupo Itapucumi. Além das implicações estratigráficas claras, espera-se com este projeto contribuir para o detalhamento bioestratigráfico da unidade, bem como para precisar a correlação da mesma com outras coevas ao redor do mundo e auxiliar a definir as causas, efeitos e influências de variações geoquímicas no aparecimento dos primeiros animais de hábito complexo da Terra. (AU)