Busca avançada
Ano de início
Entree

Mulheres na governança das mudanças climáticas: estudos de caso no Estado de São Paulo

Processo: 19/11515-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Leila da Costa Ferreira
Beneficiário:Lígia Amoroso Galbiati
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Sociologia ambiental   Mulheres   Governança   Análise multinível   Ecologia política   Relações de gênero   Feminismo   Mudança climática   São Paulo

Resumo

O aumento da temperatura global está diretamente relacionado com o alto nível de emissão de gases de efeito estufa, subprodutos da atividade antrópica a partir do período indutrial. Esse fenômeno traz implicações ecológicas e sociais em todo o planeta, definindo uma nova era geológica, o Antropoceno. Apesar de ser um processo global, os efeitos negativos dessas mudanças não são sentidos de maneira uniforme em todo o planeta. A vulnerabilidade e capacidade adaptativa de diferentes populações a esses impactos varia, sendo o gênero uma importante categoria de análise. O campo teórico que estuda as relações entre gênero e ambiente despontou na década de 1980, tendo reflexo no campo político. Neste trabalho, será utilizada uma abordagem da Ecologia Política Feminista, que insere as relações de gênero como camada de análise a ser considerada nesses estudos, centralizando suas questões nas relações de poder que permeiam as diferenças entre os gêneros na sua dinâmica com o ambiente, propondo uma compreensão da experiência local num contexto de processos globais de mudanças ambientais e econômicas. A literatura referente às mudanças climáticas em geral traz um enfoque de destaque para as ações no nível nacional e internacional, porém, para uma proposição de soluções efetivas faz-se necessária uma abordagem que envolva diferentes setores da sociedade em diferentes níveis, dentre eles, os governos subnacionais, grupos organizados da sociedade civil, agências multilaterais, setor privado, institutos de pesquisa. Assim, este trabalho se propõe a analisar como se dá a participação de mulheres nos debates acerca das mudanças climáticas em dois municípios do Estado de São Paulo (Campinas e Sorocaba) engajados em redes internacionais de cooperação entre cidades para a problemática do clima., em consonância com o projeto "O desafio das mudanças climáticas no Brasil: uma análise multinível e multiatores (O caso do Estado de São Paulo)", coordenado pela Profa. Dra. Leila da Costa Ferreira. (AU)