Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da propriedade tumoricida de imunoglobulinas e linfócitos TCD8+ específicas para melanoma em camundongos imunizados com vacina de células híbridas na presença ou ausência da suspensão adjuvante de Propionibacterium acnes

Processo: 19/25960-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ieda Maria Longo Maugéri
Beneficiário:Gabriel de Brito Nogueira
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Melanoma   Linfócitos T   Imunoterapia   Adjuvantes   Anticorpos   Vacinas

Resumo

O tratamento de neoplasias utilizando vacinas tem sido revisto devido ao comportamento do mesmo tipo de tumor em diferentes indivíduos. Fundamentado na importância de células dendríticas na resposta antitumoral, tem sido proposto imunizações combinando estas células com tumores, chamadas de vacinas de células híbridas, com a finalidade de melhor apresentação antigênica e indução de resposta tumoricida efetora. Dentre estas vacinas estudos clínicos e experimentais tem sido realizados com células de melanoma. Entretanto, apesar de nova perspectiva de tratamento tais vacinas induzem resposta mais efêmera, sendo necessário o uso de adjuvantes. A bactéria Propionibacterium acnes (P. acnes) morta pelo calor ou fenol, possui propriedades adjuvantes conhecidas há décadas, Dentre seus efeitos, destacamos aumento da atividade tumoricida e fagocítica de macrófagos, maturação de células dendríticas, síntese de citocinas pro-inflamatórias, polarizando a resposta imune para perfil Th1, ou Th2 atuando diretamente sobre as células apresentadoras de antígenos, elevando a expressão de moléculas como MHCII e MHCI, receptores de tipo toll, moléculas co-estimuladoras.Nosso grupo demonstrou que a associação da P. acnes à vacina híbrida promoveu o aumento da atividade citotóxica de esplenócitos, dos títulos de IFN-y, dos títulos de IgG-específicas aos antígenos da B16F10 (melanoma murino)O objetivo deste trabalho será verificar a propriedade tumoricida das imunoglobulinas geradas mediando citotoxicidade celular independente de complemento, bem como avaliar a atividade tumoricida de linfócitos TCD8+ específica para melanoma.