Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de superfície de titânio bioativa por meio de alcalinização: efeito na adesão de inibidor de metaloproteinases e no metabolismo de osteoblastos humanos

Processo: 19/27104-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Fernanda Gonçalves Basso
Beneficiário:Leticia Rabelo Santos
Instituição-sede: Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP). Campus Ribeirão Preto. Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Implantodontia   Ósseointegração   Metabolismo   Proliferação celular   Metaloproteinases   Osteoblastos   Titânio   Alcalinização

Resumo

O sucesso da instalação e implantes osseointegrados depende da obtenção de uma efetiva ancoragem destes componentes ao tecido ósseo dos ossos maxilares. Esta osseointegração, por sua vez, está relacionada a adesão e metabolismo dos osteoblastos à superfície dos implantes. Estudos demonstraram que alguns tratamentos de superfície podem melhorar a interação destas células, acelerando o processo de reparo dos implantes osseointegrados. Este estudo terá por objetivo avaliar o efeito da modificação e superfície de titânio por meio da alcalinização com hidróxido de sódio (NaOH) para o desenvolvimento de superfícies bioativas. Tais superfícies serão associadas a um inibidor de metaloproteinases, visando melhorar a adesão e o metabolismo de osteoblastos humanos, o que pode acelerar o reparo peri-implantar Discos de titânio usinados serão obtidos e padronizados por meio de lixas d´agua. A seguir, serão divididos em grupos experimentais, de acordo com os tratamentos propostos: discos polidos, discos alcalinizados, discos alcalinizados associados a naringenina. Os osteoblastos serão cultivados sobre os discos de titânio com diferentes superfícies (2 x 104 células/disco), previamente colocados em placas de 24 compartimentos, utilizando meio de cultura DMEM completo. Após 24 horas, 48 horas e 7 dias, serão avaliadas a adesão e a proliferação celular. Também serão determinados os efeitos da funcionalização de superfícies de titânio na síntese de metaloproteinases pelos osteoblastos, bem como na sua capacidade de diferenciação. Os testes estatísticos para análise dos dados serão selecionados a partir da análise da distribuição, considerando nível de significância de 5%. (AU)