Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da incorporação de polímero antimicrobiano na dureza Knoop, densidade de ligações cruzadas e profundidade de polimerização de compósitos resinosos experimentais

Processo: 20/00336-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Roberta Caroline Bruschi Alonso
Beneficiário:Victor Martins Stabile
Instituição-sede: Pró-Reitoria Acadêmica. Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Campus da Sede Mogi das Cruzes. Mogi das Cruzes , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais dentários   Materiais restauradores do canal radicular   Anti-infecciosos   Densidade   Dureza Knoop   Polimerização   Testes de dureza   Teste de Tukey   Modelo experimental

Resumo

O objetivo deste estudo será avaliar o efeito da incorporação de um polímero com propriedades antimicrobianas na dureza superficial, densidade de ligações cruzadas e profundidade de polimerização de compósitos resinosos experimentais, a fim de estabelecer formulações com características mais favoráveis a restauração dental. Para tanto, 4 compósitos experimentais a base de UDMA/TEGDMA serão elaborados com diferentes concentrações do polímero antimicrobiano PMTA 1 (0%, 1%, 3% e 10%). Para a análise da dureza superficial e da densidade de ligações cruzadas, espécimes circulares com 5 mm de diâmetro e 2 mm de espessura serão confeccionados em matriz de silicone pré-fabricadas (n=10), armazenados em estufa a 37°C por 24 horas e submetidos a acabamento e polimento. A dureza será avaliada com a utilização de um microdurômetro (modelo HMV 2000, Shimadzu, Tokyo, Japão) com identador Knoop, carga de 50 g aplicada durante 15 segundos. A densidade de ligações cruzadas será indiretamente determinada pela avaliação da dureza superficial inicial e após a imersão dos espécimes em etanol por 24h, tendo em vista que polímeros com menor densidade de ligação cruzada apresentam maior taxa de amolecimento após exposição a solventes orgânicos. Para a análise da profundidade de polimerização, 5 espécimes com 3 mm de diâmetro e 5 mm de profundidade serão confeccionados com cada um dos compósitos experimentais (n=5), armazenados em estufa a 37°C por 24 horas e submetidos ao acabamento e polimento. A profundidade de polimerização também será determinada utilizando o microdurômetro HMV 2000 (Shimadzu, Tokyo, Japão) com os mesmos parâmetros citados anteriormente, sendo analisada a dureza na subsuperfície, e nas profundidades de 1 mm, 2 mm, 3 mm e 4 mm, em 3 pontos de cada profundidade, perfazendo um total de 15 mensurações em cada corpo-de-prova. Os dados serão submetidos à análise estatística apropriada. Inicialmente, serão avaliados quanto à normalidade pelo teste de Kolmogorov-Smirnov, e apresentando distribuição normal, serão submetidos à ANOVA e as médias comparadas pelo teste Tukey, com nível de significância de 5%. (AU)