Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do consumo habitual de cafeína nas respostas individuais à suplementação aguda de cafeína

Processo: 20/02391-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Bryan Saunders
Beneficiário:Beatriz Helena Grecco
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/50438-0 - Suplementação nutricional e exercício para otimizar o desempenho: foco nas respostas individuais e um passo para a nutrição esportiva personalizada, AP.JP
Assunto(s):Nutrição esportiva   Modalidades esportivas   Suplementação alimentar   Capacidade aeróbica   Cafeína   Eficiência   Estudos randomizados

Resumo

A cafeína é uma das substâncias psicoativas mais consumidas no mundo, sendo utilizada, inclusive, como recurso ergogênico em práticas esportivas por atletas e não-atletas. Efeitos na resistência muscular, força, potência anaeróbia e resistência aeróbica foram substanciados por uma quantidade significativa de evidências encontradas na literatura. Diversas são as modalidades em que seus efeitos foram confirmados. Podemos afirmar que a ingestão de cafeína é intrínseca a sociedade atual, sendo, os atletas, os maiores expostos ao consumo regular desse substrato através de diversas fontes. No entanto, fora sugerido anteriormente que o uso regular de cafeína poderia levar à habituação, e subsequentemente, uma possível atenuação dos efeitos fisiológicos resultantes da suplementação. Contanto, há debates acerca das variações em relação à resposta de indivíduos, habituados ao consumo de cafeína ou não, à suplementação aguda de cafeína. A relação entre habituação, suplementação aguda, dose ideal e o desempenho esportivo é complexa e ainda pouco elucidada. Para tanto, neste estudo serão recrutados 20 homens jovens, saudáveis e moderadamente treinados em ciclismo. A pesquisa terá um desenho randomizado, duplo-cego, cross-over balanceado e controlado por placebo. Os sujeitos serão alocados em um dos três grupos, de acordo com seu consumo habitual de cafeína: I) <0.3 g·kg-1·dia-1; II) >0.3 g·kg-1·dia-1, <0.6 g·kg-1·dia-1; III) >0.6 g·kg-1·dia-1. Todos os indivíduos realizarão um teste contrarrelógio de 4-km em 3 diferentes oportunidades, recebendo a) 3mg/kg de cafeína, b) 6mg/kg de cafeína e c) placebo, a fim de investigar se o consumo habitual de cafeína interfere nos possíveis efeitos ergogênicos secundários à suplementação aguda.