Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação das repercussões cardiovasculares em ratas adultas virgens e prenhes, descendentes de primeira geração, de ratas com hipertensão gestacional induzida experimentalmente

Processo: 20/03245-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Carlos Alan Candido Dias Junior
Beneficiário:Filipe Trindade Bozoni
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Hipertensão induzida pela gravidez   Pré-eclâmpsia   Reatividade cardiovascular   Óxido nítrico   Sulfeto de hidrogênio   Modelos animais de doenças

Resumo

A pré-eclâmpsia é uma desordem hipertensiva gestacional caracterizada por pressão arterial sistólica e diastólica comumente superior a 140/90 mmHg e que geralmente se manifesta após a 20ª semana da gravidez. Estudos sugerem aumento do estresse oxidativo na pré-eclâmpsia e de fatores antiangiogênicos com concomitante redução de mediadores vasodilatadores e placentação deficiente, os quais são acompanhados da disfunção endotelial e aumento da resistência vascular periférica. Nosso objetivo é avaliar as repercussões cardiovasculares em descendentes de ratas com hipertensão gestacional experimental. As ratas descendentes serão distribuídas da seguinte forma: Grupo 1 (virgens descendentes de mães normotensas); Grupo 2 (virgens descendentes de mães hipertensas); Grupo 3 (prenhes descendentes de mães normotensas) e o Grupo 4 (prenhes descendentes de mães hipertensas). Com 90 dias de vida, os grupos 1 e 2 serão mortos e a aorta abdominal será removida e utilizada nos ensaios de reatividade vascular. A artéria torácica também será removida para avaliação dos metabólitos do óxido nítrico (NO) e do sulfeto de hidrogênio (H2S). Realizaremos western blotting em homogenato de artéria torácica para examinarmos a expressão das principais enzimas que sintetizam NO e H2S. Os grupos 3 e 4 (ratas prenhes) serão mortos no 20° dia de prenhez e serão submetidos aos mesmos testes realizados nos grupos 1 e 2 (ratas virgens) acrescidos da avaliação placentária. Investigaremos o impacto da hipertensão gestacional sobre o sistema cardiovascular das descendentes, examinando parâmetros hemodinâmicos e a reatividade vascular. Portanto, a nossa hipótese é de que há repercussões cardiovasculares nocivas nas descendentes das mães com hipertensão gestacional, durante a vida adulta e durante a prenhez. (AU)