Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo sobre fatores de risco associados à maior gravidade a COVID-19 e mapeamento de vias metabólicas necessárias para a resposta anti-SARS-CoV-2

Processo: 20/08744-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Pedro Manoel Mendes de Moraes Vieira
Beneficiário:Monara Kaélle Sérvulo Cruz Angelim
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:20/04579-7 - Estudo sobre fatores de risco associados à maior gravidade a COVID-19 e mapeamento de vias metabólicas necessárias para a resposta anti-SARS-CoV-2, AP.R
Assunto(s):Imunidade   Coronavirus da síndrome respiratória aguda grave 2   Betacoronavirus   COVID-19   Diabetes mellitus   Obesidade

Resumo

A pandemia COVID-19 (Coronavirus disease 2019) causada pelo novo vírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2), já foi confirmada em mais de 8 milhões de pessoas em todos os continentes e vem sendo responsável por mais de 450 mil mortes em todo o mundo (Organização Mundial de Saúde - OMS, dados oficiais publicados no dia 19 de junho de 2020). Este vírus afeta principalmente o sistema respiratório, onde mais de 20% dos infectados evoluem com hipoxemia e Pneumonia. Até o momento, não existe nenhum tratamento farmacológico aprovado que seja eficiente em prevenir ou tratar pacientes infectados. O único tratamento atual para os casos graves consiste no suporte ventilatório com resultados ainda insatisfatórios. Embora a probabilidade de contrair o SARS-CoV-2 pareça similar entre as faixas etárias, a severidade e o risco de morte são aumentados em até cinco vezes entre pacientes idosos ou com comorbidades tais como Obesidade, Diabetes, Hipertensão Arterial e doenças cardiovasculares. Diante deste quadro, a comunidade científica tem empreendido grandes esforços para elucidar o mecanismo de ação do vírus nesta população a fim de propor abordagens terapêuticas efetivas. Publicações recentes apontam que o SARS-COV-2 infecta especialmente células epiteliais pulmonares e macrófagos, alterando o metabolismo destes para induzir vias favoráveis à sua replicação. Assim, investigar as vias metabólicas específicas se torna extremamente promissor para melhorar a resposta antiviral, o que implica em maior produção de interferons pelo paciente. Sabendo disto, os objetivos deste projeto são: investigar as vias metabólicas que interferem com a replicação viral e com a indução de interferons e identificar os fatores responsáveis pela maior gravidade do COVID-19 em pacientes diabéticos e obesos. Através deste estudo, espera-se obter maiores esclarecimentos sobre os mecanismos relacionados à infecção pelo SARS-CoV-2 a fim de sugerir terapias visando controlar a disseminação da doença e melhorar a qualidade de vida dos indivíduos infectados. (AU)