Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação da cinética de infecção dos vírus Chikungunya e Mayaro em diferentes linhagens celulares

Processo: 20/02607-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Paolo Marinho de Andrade Zanotto
Beneficiário:Raphael Balducci Borges
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Vírus Mayaro   Vírus Chikungunya   Arbovirus   Togaviridae   Artrópodes   Linhagem celular   Cinética

Resumo

Os arbovírus, são vírus transmitidos por artrópodes, e formam um grupo não taxonômico designado para alguns vírus de RNA que são mantidos de forma cíclica na natureza replicando em hospedeiros vertebrados suscetíveis e artrópodes hematófagos. Eles são responsáveis por doenças infecciosas emergentes e reemergentes em diferentes áreas, especialmente em regiões tropicais e subtropicais. A família Togaviridae pertence ao grupo IV da classificação de Baltimore, são vírus com o genoma constituído de RNA de fita simples de sentido positivo, e é composta por dois gêneros: os Alphavirus e os Rubivirus. Dentre os Alphavirus do velho mundo, o vírus Chikungunya (CHIKV) e o vírus Mayaro (MAYV) têm sido relacionados a diversos surtos na América do Sul. Os Alphavirus apresentam um tamanho pequeno entre 60 e 70 nm de diâmetro e seus genomas são constituídos por aproximadamente 12 kb, organizado em dois quadros abertos de leitura. Nos últimos anos, o CHIKV possui extenso histórico de urbanização através de adaptações a mosquitos antropogênicos. A partir de eventos de recombinação, já registrados, o MAYV poderia obter mutações pontuais que melhorariam o fitness, tropismo do hospedeiro e virulência. Em 2017, 185.593 prováveis casos de febre de Chikungunya foram registrados e 189 óbitos confirmados. Assim, este trabalho tem como objetivo compreender o padrão de infecção dos vírus Mayaro e Chikungunya em diferentes linhagens de células (inseto e mamífero). Além disso, identificar, quantificar e comparar a expressão destes vírus nestas linhagens. Esperamos que os resultados obtidos contribuam no uso destas linhagens celulares na pesquisa e diagnóstico dessas arboviroses e sirvam como material para futuras pesquisas.