Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da sedação do tucano-de-bico-verde (Ramphastos dicolorus) com uso isolado de dexmedetomidina ou em associação ao midazolam

Processo: 20/04596-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Silvia Renata Gaido Cortopassi
Beneficiário:Marina Ponstein Shiroma
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Anestesiologia   Cirurgia laparoscópica animal   Anestésicos   Pressão sanguínea   Frequência cardíaca   Dexmedetomidina   Midazolam   Sedação consciente   Tucanos

Resumo

O tucano-de-bico-verde (Ramphastos dicolorus) pertence a família Ramphastidae e é um animal simbólico da fauna das florestas tropicais americanas. Possui grande importância ecológica na regeneração de áreas florestais por meio da dispersão de sementes e controle de insetos. No Brasil, ocorre principalmente nas regiões Sul e Sudeste. Por se tratar de um animal constantemente vítima de tráfico, é uma espécie comumente destinada aos Centros de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), órgãos que visam a reintrodução destes animais. Para que seja destinado adequadamente, as aves passam por avaliação clínica para a identificação de possíveis enfermidades, em que, muitas vezes, é necessário o auxílio de contenção química. A aplicação de protocolos anestésicos para a sedação que sejam seguros e efetivos é essencial na rotina clínica e diagnóstica desta espécie. O presente estudo objetiva comparar a qualidade da sedação e da recuperação com dexmedetomidina isoladamente e em associação com midazolam em 10 indivíduos da espécie Ramphastos dicolorus, bem como avaliar o período hábil e de recuperação anestésica. Os animais serão provenientes do CETAS localizado em Barueri - São Paulo, e serão submetidos a dois protocolos anestésicos em delineamento do tipo crossover, com 15 dias de intervalo. Apos a observação dos sinais de sedacão, as aves serão posicionadas sobre a mesa experimental e a cada cinco minutos também serão aferidos os parametros: frequência cardiaca e respiratória, temperatura cloacal e pressão arterial sistolica.