Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégia biotecnológica para indução de síntese de biomoléculas em Ankistrodesmus fusiformes: um estudo de estresse químico

Processo: 20/04619-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Botânica Aplicada
Pesquisador responsável:Ana Teresa Lombardi
Beneficiário:Rafael Vinícius de Oliveira
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/07988-5 - Bioprospecção, caracterização e otimização de microalgas brasileiras para a biofixação de CO2 e produção de biomoléculas de importância comercial, AP.TEM
Assunto(s):Biotecnologia   Ecotoxicologia   Moléculas bioativas   Antioxidantes   Proteínas   Algae   Microalgas   Ankistrodesmus gracilis

Resumo

As microalgas são organismos fotossintetizantes de grande importância ambiental. Encontram-se na base da cadeia alimentar, sendo a porta de entrada para nutrientes e outras substâncias aos níveis tróficos superiores. Mais recentemente, notou-se o potencial biotecnológico das microalgas, podendo gerar moléculas de interesse para as áreas farmacológica, alimentícia, aquicultura e agrícola, dentre outras. Apresentando plasticidade fisiológica, as microalgas respondem a alterações ambientais através da síntese de compostos que podem protege-las. Investigações mostram que em doses particularmente baixas do metal cobre, pode levar ao incremento na produtividade de biomoléculas em algumas microalgas. Este projeto tem como objetivo definir para Ankistrodesmus fusiformis concentração(s) de cobre (micronutriente) capaz de induzir a síntese de biomoléculas. Estudos prévios mostram que tal concentração situa-se entre EC10 e EC30 para a maioria das microalgas. Assim, com base em ferramentas da ecotoxicologia, realizaremos este estudo. Calcularemos EC10 - EC50 com base na densidade populacional e viabilidade celular, e analisaremos a taxa de crescimento populacional e concentração intracelular de proteínas, lipídeos e carboidratos totais, carotenoides e conteúdo de clorofila, assim como o potencial antioxidante (método DPPH). O processo fotossintético, por ser base da produção algal será também investigada, através da fluorescência modulada. Este estudo é uma contribuição para uma melhor compreensão dos efeitos do cobre na fisiologia da microalga Ankistrodesmus fusiformis, além de colaborar com áreas das ciências biológicas e biotecnologia, já que estaremos desenvolvendo uma estratégia para aumento da produção de biomoléculas.