Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização in silico e biológica de peptídeos presentes no veneno do escorpião Tityus serrulatus

Processo: 20/01213-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Fernanda Calheta Vieira Portaro
Beneficiário:Lais Gomes da Silva
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Escorpiões   Venenos de escorpião   Tityus serrulatus   Envenenamento por animais peçonhentos   Bioquímica   Peptídeos   Anti-infecciosos   Anti-hipertensivos

Resumo

O escorpionismo é considerado um problema de saúde pública em países de climas tropicais e subtropicais. Escorpiões do gênero Tityus são considerados os mais perigosos da América do Sul e são responsáveis pela maioria dos envenenamentos e fatalidades. No Brasil, o Tityus serrulatus é o principal responsável pelos acidentes graves, devido à toxicidade do seu veneno, que induz resposta inflamatória local e sistêmica. Estudos recentes tem demonstrado que o veneno de T. serrulatus é composto principalmente por peptídeos, sendo a maioria com funções biológicas ainda desconhecidas. Por este motivo, nosso grupo vem trabalhando na seleção de peptídeos de baixa massa molecular tanto para uma melhor compreensão do veneno quanto para o desenvolvimento biotecnológico de novos fármacos. O objetivo central deste projeto é realizar análises in silico de 700 sequências peptídicas, identificadas previamente por nosso grupo, presentes no veneno do Tityus serrulatus. Estes estudos serão realizados em plataformas de bioinformática com foco nas atividades antimicrobianas, antifúngicas, hemolíticas, anti-hipertensivas, imunomoduladoras e em relação à toxicidade. Os peptídeos de interesse serão sintetizados e avaliados experimentalmente para confirmação das funções biológicas preditas pelas plataformas utilizadas. Resultados preliminares das análises in silico de 70 sequências peptídicas indicaram que 15 destas podem apresentar atividades antimicrobianas. Portanto, a continuidade deste estudo será de fundamental importância para caracterização funcional destas moléculas, uma vez que os resultados podem auxiliar na compreensão do mecanismo de ação do veneno e, também, indicar novos medicamentos ou protótipos para o desenvolvimento de novos fármacos. (AU)