Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividade estelar e seus efeitos em trânsitos planetários

Processo: 20/08098-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Astrofísica do Meio Interestelar
Pesquisador responsável:Adriana Benetti Marques Valio
Beneficiário:Beatriz Duque Estrada Teixeira da Silva
Instituição-sede: Escola de Engenharia (EE). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/04055-8 - Espectroscopia de alta precisão: das primeiras estrelas aos planetas, AP.TEM
Assunto(s):Astrofísica   Atividade estelar   Exoplanetas   Python   Calibração   Modelagem

Resumo

Desde a descoberta dos primeiros Exoplanetas (os planetas fora do Sistema Solar) na década de 90, e a primeira detecção de um trânsito planetário no ano 2000, o método de trânsito de um planeta tem sido utilizado por diversos telescópios espaciais, como por exemplo Kepler e TESS. Estas descobertas contribuíram de forma crucial para o estudo e caracterização de exoplanetas e na busca de planetas que possuam condições habitáveis (existência de água líquida em sua superfície), como a Terra. Através da curva de luz da estrela hospedeira de um exoplaneta, alguns parâmetros do planeta podem ser determinados, como por exemplo o raio, ângulo de inclinação e semieixo da órbita. Porém uma estrela hospedeira pode apresentar manchas em sua superfície que causam pequenas variações na curva de luz quando o planeta oculta uma destas manchas. As variações nas curvas de luz do trânsito fazem com que os parâmetros não sejam tão precisos e até subestimados. Logo, faz-se necessário o uso de técnicas de análise e modelagem das manchas estelares para a melhor estimativa das características dos planetas extrassolares, devido às alterações causadas pela atividade estelar. Neste projeto, desenvolveremos um pipeline de programas em Python para calibração, análise e modelagem das variações nas curvas de luz devido às manchas a fim de melhorar a precisão dos parâmetros planetários e orbitais e sua relação com a atividade estelar. (AU)