Busca avançada
Ano de início
Entree

Purificação de anticorpos monoclonais que reconhecem proteínas SARS-CoV-2 via precipitação com polietilenoglicol

Processo: 20/06538-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
Pesquisador responsável:Igor Tadeu Lazzarotto Bresolin
Beneficiário:Maria Paula Orban de Souza
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Infecções por Coronavirus   COVID-19   Coronavirus da síndrome respiratória aguda grave 2   Pandemias   Técnicas e procedimentos diagnósticos   Purificação de anticorpos   Anticorpos monoclonais   Polietilenoglicóis

Resumo

A doença coronavírus 2019 (COVID-19) é uma pandemia de saúde global caracterizada pela Organização Mundial de Saúde em 11 de março de 2020. Um dos pontos principais para sua contenção diz respeito ao diagnóstico da doença. Dentre os testes disponíveis, destacam-se os que fazem uso de anticorpos. Porém, para que os anticorpos possam ser utilizados, faz-se necessária sua purificação. A precipitação é uma das técnicas de purificação de bioprodutos mais tradicionais, e de baixo custo, relacionada com o princípio de redução da solubilidade de um soluto em um solvente, que culmina na formação do precipitado no meio em estudo. O polietilenoglicol (PEG) apresenta capacidade de precipitar biomoléculas a partir de um pequeno incremento em sua concentração e tem se demonstrado com desempenho satisfatório com anticorpos monoclonais (mAbs). Desta forma, este projeto de iniciação científica tem como objetivo avaliar a purificação de mAbs anti-COVID-19, fazendo uso da precipitação com PEG, visando sua posterior aplicação em kits de diagnóstico. Serão levantadas curvas de solubilidade dos anticorpos utilizando PEG de diferentes massas moleculares (1500, 4000 e 6000) em diferentes valores de pH (6,0, 7,0, 8,0 e 9,0) para determinar as condições mais promissoras para a realização de precipitação em batelada. Serão determinadas as condições de ressolubilização de forma a se obter um mAb com pureza superior a 98%. Parâmetros como seletividade, rendimento e pureza serão determinadas serão determinados usando quantificação de mAbs e exclusão molecular em HPLC. Este projeto contribuirá para a literatura científica e para a indústria que atua no segmento de pesquisa e desenvolvimento neste campo, que utilizam sistemas clássicos e onerosos para a purificação de anticorpos, um componente chave em kits diagnósticos. (AU)