Busca avançada
Ano de início
Entree

Ensaios de toxicidade aguda e de bioacumulação de selênio inorgânico em Tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus)

Processo: 20/08066-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Mario Henrique Gonzalez
Beneficiário:Pedro Henrique da Costa
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Química ambiental   Ambiente aquático   Mortalidade animal   Bioacumulação   Monitoramento ambiental   Selênio   Toxicidade   Tilápia-do-Nilo   Oreochromis niloticus

Resumo

O peixe é considerado um alimento importante para à saúde do ser humano devido a sua composição nutricional, de vitaminas lipossolúveis, minerais e de ácidos graxos poli-insaturados, além de ter relevância econômica para a indústria brasileira. Com o aumento do consumo de peixes no Brasil, cresce a preocupação com a qualidade deste produto em relação a sua composição e integridade. Devido a fácil adaptação, a alta qualidade de sua carne e ampla distribuição geográfica, a tilápia tornou-se um produto de interesse industrial com excelente aceitação pelo mercado consumidor, sendo a 4ª maior psicultura em 2017, segundo a FAO. O selênio é micronutriente essencial para várias espécies animais, incluindo peixes, mas dependendo de sua concentração pode levar a bioacumulação em ambientes aquáticos. O conhecimento sobre a toxicidade e a bioacumulação de espécies inorgânicas são fundamentais para o monitoramento ambiental e para avaliação dos possíveis impactos ambientais. Assim, os principais objetivos desse projeto são a determinação da concentração letal de selênio inorgânico capaz de causar a mortalidade de metade da população (CL50) de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus), a realização de ensaios de bioacumulação e avaliação dos possíveis efeitos tóxicos nos tecidos dos peixes. Será possível determinar a distribuição do Se nos diferentes órgãos, além da determinação dos parâmetros toxicocinéticos (constante de bioacumulação, taxa de absorção e depuração) após o período de exposição. O estudo do tratamento dos resíduos gerados após os ensaios, e sua toxicidade para o correto descarte destes efluentes serão criticamente avaliados e pretende-se propor um método eficiente para o descarte dos mesmos. (AU)