Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos receptores de purinérgicos na comorbidade do transtorno bipolar e da Doença de Alzheimer

Processo: 20/10725-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Alexander Henning Ulrich
Beneficiário:Natalia Turrini
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/07366-4 - Receptores de purinas e cininas como alvos de estudo e intervenção terapêutica em doenças neurológicas, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):22/05894-9 - Interferência purinérgica na comunicação astrócito-interneurônio no comportamento social, BE.EP.DD
Assunto(s):Neurociências   Receptores purinérgicos   Comorbidade   Transtorno bipolar   Doença de Alzheimer   Animais geneticamente modificados

Resumo

O transtorno bipolar (TB) representa um importante fator de risco para o desenvolvimento da Doença de Alzheimer (DA). Os fatores neurobiológicos envolvidos nessa comorbidade foram recentemente revisados por nosso grupo em Corrêa-Velloso e colaboradores e envolvem mecanismos de neuroinflamação, disfunção mitocondrial, excitotoxicidade e neurogênese comprometida. Foram observadas alterações na distribuição da população neuronal e glial. Ambas as doenças apresentam alterações na morfologia e função microglial. Assim como no TB, os níveis de TNF-a e IL-1b são maiores na DA quando comparadas ao controle. Marcadores de excitotoxicidade, como níveis de glutamato, iNOS e nNOS também demonstram uma correlação positiva entre o TB e a DA. Entretanto, enquanto em pacientes bipolares as células microgliais apresentam tamanho reduzido, na DA as micróglias mostram-se maiores quando comparadas a indivíduos controle. Ambas as doenças são caracterizadas pela presença de altos níveis de estresse oxidativo, o qual pode observado a partir dos altos níveis de ROS e 4-HNE produzidos, promovendo a formação de filamentos da proteína tau. Amostras de cérebro post-mortem de pacientes de DA também apresentam alteração na expressão de genes relacionados à função mitocondrial, bem como mudanças na morfologia e distribuição de mitocôndrias. Assim como no TB, o perfil de neuroinflamação e estresse oxidativo levam a um quadro de neurodegeneração, o qual é agravado por uma disfunção neurogênica. A presença de imaturação de neurônios do giro denteado de pacientes da DA demonstra um padrão de disfunção neurogênica similar ao observado em pacientes bipolares. Apesar de pacientes de DA apresentarem baixa neurogênese durante a progressão sintomática da doença, alguns estudos demonstraram que nos estágios iniciais da doença existe um aumento da neurogênese como mecanismo de reparo em decorrência da presença de uma mutação que leva ao comprometimento da maturação neuronal; conforme a DA evolui, esse mecanismo deixa de ser funcional e intensifica-se a neurodegeneração. Essa característica vai de encontro ao observado em camundongos CaMKII-alfa-/+, onde um aumento da neurogênese foi observado na fase jovem do desenvolvimento. Em ambas as doenças, a enzima CaMKII-alfa está relacionada à disfunção neurogênica, quer seja por ter sua expressão ou atividade reduzida. Além disso, a disfunção cognitiva observada em pacientes bipolares pode ser associada a alterações na expressão do gene ApoE, o qual desempenha um papel essencial no controle de células progenitoras neurais e precursoras neuronais no giro denteado, e está diretamente relacionado ao desenvolvimento de DA esporádica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PILLAT, MICHELI MAINARDI; OLIVEIRA-GIACOMELLI, AGATHA; DAS NEVES OLIVEIRA, MONA; ANDREJEW, ROBERTA; TURRINI, NATALIA; BARANOVA, JULIANA; LAH TURNSEK, TAMARA; ULRICH, HENNING. Mesenchymal stem cell-glioblastoma interactions mediated via kinin receptors unveiled by cytometry. Cytometry Part A, v. 99, n. 2, SI, . (18/07366-4, 20/10725-6, 12/50880-4, 19/24553-5, 19/26852-0)
OLIVEIRA-GIACOMELLI, AGATHA; PETIZ, LYVIA LINTZMAIER; ANDREJEW, ROBERTA; TURRINI, NATALIA; SILVA, JEAN BEZERRA; SACK, ULRICH; ULRICH, HENNING. Role of P2X7 Receptors in Immune Responses During Neurodegeneration. FRONTIERS IN CELLULAR NEUROSCIENCE, v. 15, . (18/08426-0, 19/24553-5, 18/07366-4, 19/26852-0, 20/10725-6)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.