Busca avançada
Ano de início
Entree

Representações sociais sobre riscos manufaturados de estudantes da educação básica

Processo: 20/04112-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Ensino-aprendizagem
Pesquisador responsável:Mauricio Pietrocola Pinto de Oliveira
Beneficiário:Júlia Bernardes Ogata
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Educação escolar básica   Ensino de ciências   Ensino e aprendizagem   Literacia científica   Representações sociais   Manufatura

Resumo

Considerando a estruturação da vida social moderna conforme proposta por Ulrich Beck pretende-se analisar como o projeto educacional é impactado por essa configuração da nova modernidade. O objetivo desta pesquisa é fazer um levantamento de variados riscos existentes na sociedade atual e classificá-los através de três parâmetros, sendo eles o "acesso", o "alcance" e a "urgência". Em posse desse resultado pretende-se mapear a percepção de estudantes da educação básica em relação aos riscos manufaturados. Para tanto será utilizada a Teoria das Representações Sociais, de Serge Moscovici, através da vertente metodológica chamada Abordagem estrutural, proposta por Jean-Claude Abric. Com o intuito de fazer o mapeamento da percepção de risco será usada a Técnica de Associação Livre de Palavras, uma das técnicas da abordagem estrutural. Em posse da classificação dos riscos e da representação social da percepção de riscos que os alunos da educação básica possuem, serpa feita uma comparação entre os dois resultados, analisando as possíveis influências da alfabetização científica na construção de um olhar crítico sobre a perspectiva dos riscos existentes na sociedade.