Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto da concentração de adiponectina na função endotelial vasomotora de pacientes com diabetes tipo 2

Processo: 20/05425-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Andrei Carvalho Sposito
Beneficiário:Beatriz Martinelli Luchiari
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Cardiologia   Diabetes mellitus tipo 2   Adiponectina   Endotélio   Antropometria   Testes hematológicos   Estudo clínico   Estudo observacional

Resumo

A prevalência do diabetes mellitus tipo 2 (DM2) tem crescido vertiginosamente, sendo um importante fator de risco de morbimortalidade cardiovascular. A investigação de fatores de risco cardiovasculares não-convencionais, como baixos níveis de adiponectina, é de fundamental importância para novas abordagens no tratamento desse grupo de indivíduos. Estudos clínicos relacionando os níveis de adiponectina com a função endotelial em diabéticos ainda são raros e limitados. Em nosso projeto, visamos investigar se pacientes com DM2, entre 40 e 70 anos, apresentam associação entre baixos níveis séricos de adiponectina e vasodilatação prejudicada via medição de dilatação-fluxo mediada (FMD), com neutralização a fatores confundidores. Para isso, será desenvolvido um estudo clínico observacional transversal com indivíduos com DM2 selecionados a partir da coorte Brazilian Diabetes Study. Os pacientes serão submetidos a avaliação da função endotelial vascular via FMD. As dosagens de adiponectina e outras citocinas plasmáticas serão realizadas pelo método de ELISA. Os pacientes realizarão coleta de exame de sangue, medidas antropométricas via absorciometria de raio-X de dupla energia (DXA) e exames complementares. O cálculo do tamanho amostral do estudo foi realizado via G-Power (versão 3.1). As análises estatísticas serão realizadas no SPSS 20, considerando analise de significância para p valor menor que 0,05. Espera-se que baixos níveis séricos de adiponectina estejam associados a comprometimento da vasodilatação no FMD, indicando a hipoadiponectinemia como possível fator de risco cardiovascular não-convencional no DM2.