Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica da circulação na camada limite de fundo da fenda Cruzeiro do Sul (Elevação do Rio Grande; 28S, 39°W--35°S, 32°W)

Processo: 20/04315-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Física
Pesquisador responsável:Ilson Carlos Almeida da SIlveira
Beneficiário:Pedro Walfir Martins e Souza Neto
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Camada limite   Região hidrográfica do Atlântico Sudeste   Fossa tectônica   Hidrodinâmica   Rio Grande

Resumo

O Atlântico Sudoeste é uma das mais inexploradas porções do oceano mundial. A Elevação do Rio Grande (ERG) se encontra nessa região e é o maior Platô do Atlântico Sul, apresentando a formação de crostas polimetálicas, o que desperta o interesse politico-econômico sobre a região. O graben Fenda do Cruzeiro do Sul (FCS) corta a ERG de noroeste a sudeste e apresenta uma hidrodinâmica única na região. Dessa forma, é de extrema importância entender como é o escoamento no interior do graben, especialmente junto à camada limite de fundo, visto que ela controla a deposição de sedimentos, fator esse determinante para a exposição das crostas polimélicas. Esta proposta visa a caracterização dos padrões de circulação dentro da FCS, com ênfase na camada limite de fundo e suas adjacências. O desenvolvimento deste trabalho ocorrerá através da análise de dados do fundeio correntográfico e de perfilagem de CTD e LADCP obtidos pelo projeto Marine-Etech (Proc. FAPESP: 2014/50820-7), além do desenvolvimento de um modelo numérico. A partir da análise serão desenvolvidos perfis, seções, séries temporais e simulações numéricas para desvendar o padrão de circulação no interior da FCS. (AU)