Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de controle metabólico da oxidação e biosíntese de prolina em Trypanosoma cruzi

Processo: 20/04482-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de abril de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Ariel Mariano Silber
Beneficiário:Renan Weege Achjian
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/06034-2 - O papel biológico de aminoácidos e seus metabólitos derivados em Trypanosoma cruzi, AP.TEM
Assunto(s):Bioquímica animal   Biossíntese   Metabolismo   Prolina   Trypanosoma   Modelagem computacional

Resumo

Trypanosoma cruzi é o agente etiológico da Doença de Chagas, que é uma das principais doenças tropicais da América Latina, mas também está entre as mais negligenciadas no mundo. Além disso, as drogas utilizadas atualmente apresentam significativa toxicidade e pouca eficácia na fase crônica da doença, na qual a maioria dos casos é diagnosticada. Estes fatos ilustram a urgente necessidade de estudos que avancem o conhecimento do metabolismo do parasita, revelando novos alvos para tratamento. Neste contexto, Análise de Controle Metabólico (MCA, Metabolic Control Analysis) surge como uma técnica poderosa para análise in silico de vias metabólicas, com capacidades preditivas que podem acelerar o processo de desenvolvimento de drogas. Apesar de os modelos computacionais necessitarem de validação experimental, MCA pode resultar também em redução de custos para a identificação de possíveis alvos para novas drogas, uma vez que esta abordagem minimiza tentativa e erro em favor de testes preliminares in silico. O objetivo deste projeto é desenvolver, testar e validar um modelo computacional para o metabolismo de prolina, que apresente as características mencionadas acima. A prolina está envolvida em diversos processos na biologia do parasita, incluindo osmorregulação, invasão celular, diferenciação, metabolismo energético resistência a vários tipos de estresse, destacando-se o desequilíbrio oxidativo em particular. Além de ter contribuído para elucidar o papel vital da prolina em T. cruzi, nosso laboratório já caracterizou a via metabólica da prolina e coletou dados bioquímicos para todas as suas enzimas, o que é um passo importante para garantir o sucesso do projeto. (AU)