Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do paládio e da prata na remoção do fitohormônio etileno em sistemas de embalagens ativas para frutos climatéricos

Processo: 19/27538-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Classius Ferreira da Silva
Beneficiário:Luís Matheus da Silva Zeferino
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Embalagens   Prata   Etilenos   Paládio   Quitosana   Papel kraft

Resumo

O etileno é conhecido como o hormônio de amadurecimento das frutas, pois mesmo em concentrações extremamente baixas é capaz de acelerar o amadurecimento não apenas de frutas, mas de verduras e legumes. O amadurecimento pode acarretar perdas, sobretudo nas etapas de transporte e armazenamento. Métodos de captura do etileno têm sido utilizados, dentre eles os sachês, contendo adsorventes, que são colocados nas caixas de transporte e armazenamento. Em um projeto recém-finalizado em nosso laboratório (Processo FAPESP 2016/25120-7), dois adsorventes (carvão ou zeólita) foram impregnados com metais (prata ou paládio), e então adicionados à solução de quitosana para revestir papeis Kraft. As embalagens com papel revestido apresentaram desempenho superior ao dos sachês comerciais. Embora tais adsorventes sejam capazes de adsorver o etileno, verificou-se que a impregnação com os metais melhorou substancialmente a capacidade de adsorção se comparados com os revestimentos com adsorvente livre de metais. Neste sentido, surgiu a hipótese de que a captura do etileno pode ser promovida por revestimentos de quitosana contendo apenas os metais (prata ou paládio), ou seja, sem os materiais adsorventes. Este projeto visa estudar a captura do etileno pela ação do cloreto de paládio ou do nitrato de prata em soluções de quitosana usadas nos revestimentos do papel Kraft. Os papéis revestidos serão caracterizados quanto à gramatura, permeabilidade ao vapor d'água, capacidade de absorção de água, rigidez Taber, microestrutura, análises termogravimétricas, espectroscopia de infravermelho por Transformada de Fourier. Os papeis revestidos serão também usados para preparar um cartucho de acondicionamento de um fruto climatérico (tomate cereja). A eficiência do papel revestido será avaliada no teste de estabilidade do produto (shelf-life) durante o armazenamento deste fruto.