Busca avançada
Ano de início
Entree

Compreendendo os efeitos da lipoproteína de alta densidade em macrófagos humanos

Processo: 19/25702-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Graziella Eliza Ronsein
Beneficiário:Douglas Ricardo de Souza Junior
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/00696-3 - Compreendendo composição e função da HDL através de proteômica, AP.JP
Assunto(s):Proteômica   Lipoproteínas HDL   Macrófagos   Colesterol   Biologia computacional   Inflamassomos   Interferons

Resumo

As doenças cardiovasculares representam a principal causa de morte no mundo, sendo a Aterosclerose sua principal causa subjacente. Ela é caracterizada por um processo inflamatório crônico que se inicia pelo acúmulo da Lipoproteína de Baixa Densidade (LDL) no espaço subendotelial. A LDL é então oxidada e fagocitada por macrófagos, tornando-os células espumosas, que acumulam colesterol (livre, oxidado e esterificado). Por outro lado, a lipoproteína de alta densidade (HDL) é tida como cardioprotetora, principalmente por promover o efluxo de colesterol de células, entre elas, as espumosas. Experimentos preliminares desenvolvidos durante estágio de iniciação científica mostraram que o acúmulo de colesterol em macrófagos humanos leva à modificações no padrão de expressão de proteínas secretadas, alterando processos biológicos relacionados ao sistema imune, estresse oxidativo, regulação do citoesqueleto de actina e transporte mediado por vesículas. Entretanto, o papel da HDL neste processo continua controverso. Diante disso, este projeto objetiva compreender os mecanismos moleculares desencadeados pela HDL em macrófagos humanos no contexto da homeostase de colesterol. Para atingir este fim, as alterações causadas pelo excesso de colesterol em macrófagos humanos obtidos de monócitos do sangue, bem como o efeito da incubação destas células com HDL serão analisados por metodologias de proteômica, estatística e bioinformática, e corroboradas com ensaios bioquímicos. Os efeitos da HDL sobre a polarização de macrófagos e sobre a expressão de proteínas de vias celulares de sinalização (como NF-ºB, inflamassoma e IFN) também serão investigados. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)