Busca avançada
Ano de início
Entree

Consumo e digestibilidade de pastos de capim marandu e suplemento energético na recria de tourinhos f1 angus x nelore

Processo: 20/08154-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Ricardo Andrade Reis
Beneficiário:Isabela Rita Coletti Micheletti
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Brachiaria   Milho

Resumo

A pecuária de corte representa relevante parcela da economia brasileira, sendo caracterizada pela produção extensiva de bovinos. Entretanto, a busca pelo aumento na produtividade demanda a incorporação de tecnologias e de sistema intensivo de produção pelos pecuaristas. Nesse sentido, a suplementação energética associada a pastos de capim Marandu adubados com 180 kg de N/ha/ano é um mecanismo eficiente, na medida em que promove maior oferta de forragem com alto valor nutritivo, potencializando o desempenho animal e promovendo maior aporte e digestibilidade de nutrientes. Um suplemento energético alternativo ao milho na nutrição de ruminantes é a polpa cítrica, que apresenta alta digestibilidade da fração fibrosa, melhorando a eficiência de utilização da proteína solúvel da forragem. O objetivo do trabalho consiste em avaliar os efeitos isolados e/ou associados de dois horários de fornecimento (9h00 e 17h00) de duas fontes de suplementos energéticos (milho e polpa cítrica) na recria de tourinhos F1 Angus-Nelore em pastos de capim Marandu, e suas implicações sobre o consumo e a digestibilidade de nutrientes. O experimento será conduzido no Setor de Forragicultura da FCAV/UNESP, durante a fase de recria de animais mantidos em pastos de Urochloa brizantha cv. Marandu (capim Marandu). Serão utilizados 8 tourinhos ½ sangue Aberdeen Angus x ½ sangue Nelore, canulados no rúmen, com peso médio inicial (PMI) de 280 kg, distribuídos em delineamento quadrado latino duplo 4x4. Os tratamentos constarão de: 1 - suplementação energética 0,3% do peso corporal (PC) com milho com fornecimento às 9h00; 2 - suplementação energética 0,3% do PC com polpa cítrica com fornecimento às 9h00; 3 - suplementação energética 0,3% PC com milho com fornecimento às 17h00; 4 - suplementação energética 0,3% PC com polpa cítrica com fornecimento às 17h00.