Busca avançada
Ano de início
Entree

Microalgas cultivadas em água residuária previamente tratada como fertilizante em Amaranthus cruentus L.

Processo: 20/06459-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Gustavo Henrique Ribeiro da Silva
Beneficiário:Elisa Teófilo Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Economia circular   Nutrição vegetal   Águas residuárias   Crescimento   Amaranto   Eutrofização   Amaranthus

Resumo

Atualmente, observa-se que os padrões de tratamento de esgoto sanitário e a fertilização agrícola não atendem as necessidades de uma população em constante crescimento, que adquiriu novos estilos de vida e hábitos de consumo. Para acompanhar esses avanços, novos métodos devem ser propostos. Os sistemas de saneamento empregados em grande escala não possuem meios de recuperação de nutrientes, necessitam de grandes quantidades de água e não são eficientes na remoção total de resíduos, emitindo cargas poluidoras nos efluentes de destino, sendo este um dos fatores que contribuem para a eutrofização de corpos de água. Outro fator contribuinte para a eutrofização de corpos de água é a fertilização química empregada prioritariamente na agricultura, uma prática prejudicial ao meio ambiente e cada vez mais insustentável devido a escassez de reservas de fósforo e os crescentes custos. Uma vez que o setor agrícola depende de meios de fertilização para manter sua produção em grande escala, novos métodos devem ser propostos. Paralelamente, os sistemas de tratamento de esgoto precisam de alternativas para a recuperação de seus nutrientes. Deste modo, o presente projeto tem como objetivo analisar a efetividade de microalgas nativas crescidas em águas residuárias previamente tratadas anaerobiamente, alternativa para despoluição e recuperação de nutrientes, como fertilizante orgânico no crescimento de Amaranthus cruentus L., um vegetal de ciclo de crescimento rápido e crescente interesse econômico. Para elucidar a efetividade do fertilizante serão analisadas as trocas gasosas, pigmentos fotossintéticos, crescimento, produção de biomassa na parte aérea e conteúdo mineral das folhas. Com isto, cria-se uma alternativa à fertilização com benefícios tanto para os agricultores como para o meio ambiente e dá-se um destino aos nutrientes recuperados no tratamento a base de microalgas, possibilitando o fechamento do ciclo de nutrientes, contribuindo para uma economia circular.