Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da sinalização do óxido nítrico no metabolismo mitocondrial das células ovidutárias bovinas

Processo: 20/09051-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Marcella Pecora Milazzotto
Beneficiário:Heloise Cale da Rocha
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Bovinos   Metabolismo   Óxido nítrico   Epigênese genética

Resumo

O oviduto é a região anatômica em que a vida começa na maioria das espécies de mamíferos pois é o local de encontro entre espermatozoides e oócito para a fertilização, além de prover o ambiente adequado para o desenvolvimento embrionário inicial. Os eventos reprodutivos que ocorrem no oviduto dependem de processos sincronizados de sinalização, que envolvem a comunicação entre os diversos tipos celulares envolvidos. O óxido nítrico (NO) é um radical livre de curta duração sintetizado pelas NO-sintases (NOS), responsáveis pela conversão de L-Arginina em L-citrulina e NO. Tanto a NOS quanto o próprio NO já foram detectados em diferentes tecidos reprodutivos, incluindo embriões e células do oviduto. Apesar disso, os mecanismos de ação do NO e seu possível papel no controle molecular e fisiológico nessas células ainda necessita de maior esclarecimento. O NO pode exercer uma variedade de efeitos nas mitocôndrias dependentes do tipo celular e ambiente que podem impactar na produção de energia. Dentre eles, destaca-se o estímulo a biogênese mitocondrial e, opostamente, a inibição da fosforilação oxidativa tanto diretamente pela inibição da citocromo c oxidase, quanto indiretamente pelo bloqueio do ciclo do ácido tricarboxílico (TCA). Metabólitos dos ciclos mitocondriais de produção de energia foram descritos como primordiais no estabelecimento do controle molecular, em especial por mecanismos epigenéticos, como a acetilação das histonas. Assim, dada a sua presença no oviduto e seu impacto no funcionamento mitocondrial, a hipótese deste trabalho é que diferenças na disponibilidade de NO para as células epiteliais ovidutárias de bovinos levam a alteração do metabolismo mitocondrial, com impacto no perfil de acetilação das histonas. Para verificar essa hipótese, células de epitélio do oviduto bovino serão cultivadas in vitro com diferentes concentrações de nanopartículas associadas a doadores de NO. Serão avaliados nesse modelo: a atividade mitocondrial, a geração de espécies reativas de oxigênio e o padrão de expressão de ACO2, PGC-1alfa e SIRT1 e de acetilação da lisina 9 da histona 3 das células. Espera-se com isso contribuir para a compreensão do papel do NO no oviduto durante o ciclo reprodutivo.